Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020

Merendeira confessa ter envenenado comida de escola no RS

06 agosto 2011 - 12h21Por Terra
Uma merendeira que trabalha há apenas três semanas na Escola Estadual Doutor Pacheco Prates, em Belém Velho, Porto Alegre, confessou nesta sexta-feira ter colocado veneno contra ratos no estrogonofe servido no almoço de quinta-feira na escola. Wanuzi Mendes Machado, 23 anos, disse não saber por que colocou Nitrocin na comida que envenenou 36 alunos, professores e funcionários, inclusive ela própria.

"Trabalhamos com a hipótese de problemas psicológicos. Ela confirmou ter ingerido a comida envenenada. Perguntei se havia desavenças entre ela e a direção da escola ou algum aluno, mas ela negou qualquer problema dessa natureza. Disse que foi 'coisa de momento', que não tinha premeditado", afirmou o delegado Cléber dos Santos Lima, da Delegacia de Homicídios e Desaparecidos (DHD) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Segundo o depoimento, Wanuzzi encontrou o veneno embaixo da pia da cozinha e esvaziou duas embalagens de Nitrocin no estrogonofe. Ela foi liberada, mas a polícia entrou com representação pela prisão preventiva da merendeira, que será indiciada por tentativa de homicídio qualificado. Todas as vítimas foram socorridas na quinta-feira, com sintomas como náuseas, vômito, dores de barriga e cabeça, mas não apresentaram complicações de saúde consideradas graves.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
BRASIL Pix poderá ser usado para recolhimento do FGTS
JUSTIÇA
Construtoras devem indenizar cliente por atraso na entrega de imóvel
COSTA RICA
Adolescente é apreendido com crack e cocaína pela Polícia Civil
POLÍTICA
Bolsonaro nomeia Kassio Nunes Marques como ministro do STF