Menu
Busca sábado, 05 de dezembro de 2020

Ministério da Agricultura abate gado levado do Paraguai para o MS

25 janeiro 2012 - 14h33Por G1
Os técnicos do Ministério da Agricultura acompanharam o abate dos animais na terça-feira (24) no frigorífico em Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul. O comércio de animais entre os dois países está proibido desde que o governo paraguaio identificou focos de febre aftosa, no início do mês.

Segundo os fiscais sanitários, o gado não apresentou sinais de contaminação da doença. Os animais foram apreendidos pelo DOF, Departamento de Operações de Fronteira, na manhã de segunda-feira (23), quando eram transportados clandestinamente do departamento de Amambay, no Paraguai, para a cidade de Coronel Sapucaia, em Mato Grosso do Sul.

Em depoimento à polícia, o motorista contou que levaria os animais contrabandeados para uma propriedade rural no município de Coronel Sapucaia. A polícia já sabe que quem comprou o gado foi um fazendeiro que não teve a identidade revelada. Ainda esta semana ele deve ser chamado para prestar esclarecimentos na delegacia.

Desde o início do ano, quando as autoridades paraguaias confirmaram o foco de febre aftosa no departamento de San Pedro, as polícias e as Forças Armadas brasileiras reforçam a fiscalização da vigilância sanitária animal em toda a faixa de fronteira. Nessas três semanas, foram feitos dois flagrantes de transporte clandestino de gado entre o Paraguai e o Brasil.

O motorista do caminhão, que é brasileiro, responderá pelo crime de contrabando e também será multado pela Agência de Defesa Animal de Mato Grosso do Sul.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SEGURANÇA PÚBLICA
Apreensões de drogas batem recorde em Mato Grosso do Sul e ultrapassam 707 toneladas em 2020
POLÍCIA
Brasileiro e filha de 9 anos morreram em atentado na fronteira
Ele foi preso durante investigações do assassinato de Wescley em 2018
POLÍCIA
Bombeiros retomam buscas por menino de 8 anos que desapareceu em córrego
MEIO AMBIENTE
Governador Reinaldo Azambuja pleiteia FCO do Pantanal para recuperar prejuízos com queimadas