Menu
Busca segunda, 01 de março de 2021

Morte de casal gay em novela é forma de protesto

Morte de casal gay em novela é forma de protesto

04 agosto 2011 - 08h32Por Manuela Meneses
Os autores da novela Insensato Coração, Gilberto Braga e Ricardo Linhares, buscam inspiração em fatos do cotidiano para compor suas histórias e personagens. Desde sua estreia, em 17 de janeiro deste ano, a trama exibida às 21h na Rede Globo vem abordando enredos intrigantes. Entre os temas principais exibidos no horário nobre da emissora estão a relação conturbada entre pais e filhos, a gravidez indesejada e as habituais traições entre os casais. Nenhuma dessas crises, porém, provoca tanto falatório quanto o núcleo homossexual da novela. O elenco conta com seis personagens de diferentes facetas do universo gay.

O segredo do sucesso é uma mistura de bom humor com discussões de assuntos importantes, que enfrentam resistência de grupos conservadores. Grande parte do público, por exemplo, torce pela morte dos personagens. O tema vem à tona no cotidiano com a aprovação do Dia do Orgulho Heterossexual pela Câmara Municipal de São Paulo, nesta terça-feira, 2. Para se transformar em lei, é preciso que a data seja sancionada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Enquanto a sociedade discute a legitimidade de se criar a data, a intenção de Braga e Linhares é conscientizar os telespectadores sobre o preconceito. Desde os ataques ocorridos no final de 2010 na Avenida Paulista, quando skinheads espancaram dois jovens na capital de São Paulo, o roteiro passou então a ser uma forma de protesto. A primeira surpresa nesse aspecto será a morte de Gilvan, personagem homossexual interpretado por Miguel Rocato. O jovem será atacado pela gangue de Vinícius, que pretende ensinar o garoto a ser homem. Mas o pitboy se descontrola e acaba assassinando Gilvan.


Na última semana, foi divulgado o primeiro desfecho do casal de namorados Eduardo (Rodrigo Andrade) e Hugo (Marco Damigo): após fugir da cadeia, Vinicius sai em busca de vingança e procura os responsáveis por sua prisão. No embate final, o assassino dispara contra Eduardo que morre na hora. Sem piedade, o marginal diz: "viado bom é viado morto", e atira em Hugo, que também morre. No segundo final divulgado pela emissora, os dois personagens morrem de forma ainda mais violenta. De acordo com o novo roteiro, Vinícius ataca o casal a pauladas e o resultado é a morte dos dois namorados.


Mesmo sem apresentar o tão aguardado beijo gay masculino, Insensato Coração foi responsável por alguns avanços: apresentou o primeiro galã vivido por um ator negro e destacou assuntos ignorados por muitas famílias. O destaque para o debate sobre o preconceito homossexual vem em muito boa hora, um momento em que a maioria pode ganhar uma data comemorativa provocativa e sem propósito.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
PMA de Mundo Novo recolhe filhote de anta com ferimentos provocados por ataque de cachorros
EDUCAÇÃO
Prouni abre inscrições para lista de espera nesta segunda-feira
ECONOMIA
Prazo para entregar declaração do Imposto de Renda começa hoje
PIRACEMA 2020/2021
PMA autua 37 pessoas, apreende 352 kg de pescado e aplica R$ 79 mil em multas na Operação Piracema