Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020

Mulher é presa sob suspeita de torturar filho deficiente

04 outubro 2011 - 19h47Por Gazeta News
Uma mulher foi presa na segunda-feira (3), no município de Alvorada (região metropolitana de Porto Alegre), sob suspeita de ter praticado atos de tortura contra o próprio filho, que tem deficiência.

A delegada Graciela Foresti informou que as investigações começaram no dia 22, depois que o menino, de 12 anos, evacuou na fralda, na escola, e se recusou a ir para casa, dizendo que sua mãe o mataria.

De acordo com a delegada, o garoto afirmou que sempre que isso acontecia a mãe o submetia a diversas torturas, como tentativa de estrangulamento, violências físicas, banhos gelados no inverno, além de obrigá-lo a ingerir as próprias fezes.

Os atos de tortura, segundo o menino disse à polícia, aconteciam há pelo menos cinco anos. De acordo com a delegada, ele tem uma encefalopatia que gera comprometimento motor. Foresti disse que o menino não anda, tem pouco movimento nos braços e dificuldade de falar.

A mãe e o menino viviam em um bairro da periferia do município, informou a delegada.

De acordo com ela, a mãe negou todas as acusações. Ela ainda não constituiu advogado.

A delegada informou que a mulher será indiciada sob suspeita de praticar crime de tortura com um agravante na pena, porque a vítima era deficiente.

Desde o início das investigações, o menino vive em um abrigo e não teve mais contato com a mãe.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COTAÇÃO
Dólar fecha em alta nesta quarta após forte queda na terça
SAÚDE
Anvisa define requisitos para pedido de uso emergencial de vacina da Covid-19
Um dos critérios é que a vacina precisa estar em estudos clínicos de fase 3 - última etapa de testes - no Brasil
MAIS UMA CONDENAÇÃO
Chefe do tráfico na fronteira, Galã é condenado a 8 anos de prisão por lavagem de dinheiro em MS
ECONOMIA
Venda de veículos automotores aumenta 0,45% de outubro para novembro