Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020

Mulher é suspeita de matar marido para ficar com seguro no PR

14 setembro 2011 - 22h55Por BOL
Uma mulher de 55 anos foi presa na terça-feira (13) sob suspeita de matar seu marido, de 60 anos, em um acidente de carro forjado na região de Curitiba (PR). O objetivo seria receber um seguro de vida de R$ 39 mil que ele tinha feito em nome da mulher.

O crime aconteceu no dia 21 de agosto, quando o Palio do casal caiu em um barranco. Investigações da Delegacia de Delitos de Trânsito apontam que o homem estava no banco do carona e a mulher dirigia o carro, o que teria facilitado a simulação do acidente.

Após a batida, a mulher desceu do carro e colocou fogo no veículo com o marido dentro, segundo a polícia.

Pessoas que passavam pelo local chamaram o atendimento de emergência e o homem chegou a ser socorrido, mas morreu três dias depois, no hospital.

A polícia desconfiou da mulher quando ela apresentou informações divergentes em seu depoimento. Durante a investigação, as próprias filhas do casal contaram à polícia que a mãe dava sonífero ao marido para sair com outros homens.

Elas disseram ainda que, logo após o enterro do pai, a mãe comprou um carro e demonstrou interesse em sacar o dinheiro do seguro de vida.

Ainda de acordo com as filhas, a mãe estaria conversando por e-mail com um suposto amante nigeriano. Segundo a polícia, há a suspeita de que o dinheiro do seguro de vida seria usado para que os dois pudessem viajar para se encontrar.

Depois das declarações das filhas, a polícia solicitou perícia para o carro, que indicou que o incêndio foi criminoso. Uma caixa de fósforo foi encontrada embaixo do banco do passageiro, com alguns palitos gastos, e ainda havia fortes vestígios de gasolina no local.

A mulher foi presa em casa e deve responder por homicídio triplamente qualificado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LAGUNA CARAPÃ
Caminhão que seguia para Campo grande com mais de seis toneladas de maconha foi apreendido pelo DOF
PROPINA DIFERENTE
Traficante Minotauro usou canetas de US$ 900 para pagar propina a agentes paraguaios, afirma MPF
ECONOMIA
Seis milhões de pessoas pediram empréstimo na pandemia, diz IBGE
CORONAVÍRUS
Falta de leitos de UTI coloca em risco população de Dourados, diz secretário