Menu
Busca segunda, 08 de março de 2021

Municípios de fronteira serão alvo de trabalho preventivo

Municípios de fronteira serão alvo de trabalho preventivo

21 setembro 2011 - 10h16Por Capital News
Com o objetivo de informar os pecuaristas e a população da região de fronteira de Mato Grosso do Sul sobre como proceder em relação ao foco de aftosa detectado no Paraguai, a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado (Famasul) realiza a partir de hoje (22) reuniões em 15 municípios.

De acordo com a secretária de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção e Turismo (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, durante entrevista essa manhã no Programa Tribuna Livre, as reuniões fazem parte das ações realizadas para evitar que a doença chegue ao Estado.

A secretária ainda explicou que a primeira ação, após a confirmação do foco de aftosa foi de redobrar a vigilância e a fiscalização na fronteira, evitando o trânsito de animais do Paraguai para o Brasil.

As reuniões começam hoje (22) e irão percorrer os municípios de Bela Vista, Ponta Porã, Eldorado, Amambai, Porto Murtinho, Caracol, Antônio João, Mundo Novo, Japorã, Iguatemi, Sete Quedas, Paranhos, Tacuru, Coronel Sapucaia e Aral Moreira.

Outros envolvidos na cadeia da carne como os frigoríficos, transportadoras de gado, secretarias de agricultura e pecuária dos municípios, os conselhos municipais de Saúde Animal, médicos veterinários da iniciativa privada e lideranças de assentamentos também devem participar das reuniões.

“Não estamos numa situação alarmante. Nosso produtor tem feito o dever de casa desde 2005 (ano do último registro da aftosa em MS) e contamos com ele novamente”, ressalta Horário Tinoco, médico veterinário da Famasul.

A região da fronteira, que integra a Zona de Alta Vigilância (ZAV) detém 800 mil, das cerca de 20 milhões cabeças de gado no Estado. (Com informações da assessoria)

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Pré-selecionados do Prouni têm até sexta para comprovar informações
ECONOMIA
União pagou R$ 1,35 bilhão de dívidas de estados em fevereiro
CAARAPÓ
Suspeito de homicídio é preso em flagrante pela Polícia Civil
ECONOMIA
Valor médio de auxílio emergencial será de R$ 250, diz Guedes