Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020

Problema é segunda causa de morte entre crianças até 5 anos no mundo.

Saiba como escolher bem a água que você bebe e torná-la potável.

24 novembro 2011 - 13h40
Bem Estar


A diarreia é a segunda causa de morte entre crianças com menos de 5 anos em todo o mundo. Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), apenas 39% das crianças com o problema nos países em desenvolvimento recebem tratamento adequado.

No Brasil, 80% dos casos são provocados por água contaminada. Só este ano, o país já registrou 1,6 milhão de ocorrências.

Além da diarreia, a água imprópria pode causar doenças como hepatite A, febre tifoide, rotavírus, cólera e leptospirose (quando há urina de mamíferos, como roedores). Por isso, é importante saber sempre a procedência do que você toma, seja em copinho, garrafa, gelo ou direto da torneira. E confiar apenas nos olhos não adianta, como destacaram nesta segunda-feira (21) os infectologistas Caio Rosenthal e Rosana Richtmann, presidente da Sociedade Paulista de Infectologia.

As crianças são o grupo mais vulnerável à diarreia, mas também os pacientes que mais têm salvação. Com alguns cuidados básicos – como lavar sempre as mãos e os alimentos, ter uma boa higiene pessoal e ferver a água (as bactérias morrem acima dos 80º C) –, muitas mortes podem ser evitadas.

Ao usar hipoclorito de sódio (água sanitária) na água, guarda-a em um recipiente opaco, não transparente. Um preparado com a substância dura até 24 horas.

Hepatite A
É causada por um vírus que pode ser veiculado por água ou alimentos contaminados com esgoto e dejetos humanos e também por alimentos preparados por indivíduos com a doença (com ou sem sintomas), em decorrências de mãos sujas ou mal lavadas.

A doença afeta o fígado, causando mal-estar, prostração, náusea, vômito, icterícia (pele e mucosas amareladas) e, mais raramente, a morte.

Febre tifoide
É provocada pela bactéria Salmonella typhi, veiculada por água ou alimentos contaminados com esgoto e dejetos humanos e também por alimentos preparados por mãos sujas ou mal lavadas de portadores (pessoas que tiveram a infecção e permanecem contaminados, sem sintomas).

Desencadeia transtornos abdominais (cólicas e constipação) e febre alta. Nos casos mais graves, há várias complicações que podem levar à morte.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIREITOS HUMANOS
Mídia é parceira no combate violência para mulher, dizem especialistas
JUSTIÇA
2ª Câmara Criminal mantém sentença de condenado por tráfico de drogas
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda e cai a R$ 5,32
REGIÃO
Polícia Militar prende autor de ameaça com simulacro em Paranaíba