Menu
Busca quarta, 27 de janeiro de 2021

Notificado seis vezes, sertanejo é detido em GO

02 agosto 2012 - 14h00
G1


O cantor sertanejo Cristiano Araújo, 26 anos, foi detido na madrugada desta quinta-feira (2) em sua residência, em um condomínio horizontal de luxo da região sul de Goiânia. Ele faz sucesso com a regravação do hit "Bará bará berê" e "Você Mudou", uma espécie de versão sertaneja de "Total eclipse of the heart", de Bonnie Tyler. De acordo com a Polícia Civil, até as 11h40 ele ainda estava no 20º Distrito Policial de Goiânia prestando esclarecimentos.
Ainda conforme a polícia, desde as 22h de quarta-feira (1), o cantor estava dando uma festa em sua casa. Alguns vizinhos se incomodaram com o volume alto da música e teriam pedido para reduzi-lo, mas não teriam sido atendidos. Depois de várias tentativas de conversar, a polícia foi acionada.

Os policiais também disseram que esta teria sido a sexta vez que Cristiano seria notificado por barulho em festa. Desta vez, ele poderá responder pelos crimes de perturbação e crime ambiental, com pena de seis meses de detenção ou pagamento de fiança de até dez salários mínimos.

Apesar do problema Cristiano, aparentava estar calmo e falou com a imprensa, pois, segundo ele, deve uma satisfação aos fãs. “Antes de ser um artista, sou um cidadão. Vou fazer tranquilamente o que a polícia determinar”, comentou. Cristiano Araújo estava acompanhado por um advogado.

Além do problema do barulho na festa, os vizinhos perceberam que havia uma confusão na casa do artista. Segundo alguns deles, um homem que não havia sido convidado para a festa era suspeito de ter se misturado aos amigos do artista e de ter furtado alguns deles. Segundo testemunhas, com o suspeito, foram encontrados dois relógios, um óculos e cem reais. O homem também foi detido para prestar esclarecimentos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde atualiza plano de vacinação com novas categorias na prioridade
BATAGUASSU
Polícia Militar apreende mercadorias descaminhadas
IMUNIZAÇÃO
Vacinas já distribuídas atendem cerca de 10% dos públicos prioritários
BRASIL
Justiça lança projeto-piloto para redução da oferta de drogas ilícitas