Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020

Novo comandante assume o DOF

27 outubro 2011 - 23h52Por Agora MS
Foi realizada na manhã de ontem a solenidade de posse do novo comandante do Departamento de Operações de Fronteira (DOF). Após 31 anos atuando como policial, sendo destes, sete atribuídos ao comando do Departamento, o Coronel Joel Martins dos Santos deixa o cargo para a posse do Coronel Edilson Duarte, de acordo com o decreto assinado pelo Governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli.

Além de Puccinelli, estiveram presentes na solenidade de posse, autoridades de diversas unidades da segurança pública de Dourados e do Estado, o Prefeito Murilo Zauith, o Secretário de segurança Wantuir Jacini e vereadores de Dourados.


O novo comandante do Departamento Operações de Fronteira já faz projetos para o futuro e acredita que com o acréscimo de novos policiais, juntamente com novas viaturas e armamentos, o DOF consiga melhorar sua atuação no Estado. “Ainda não existe previsão para a contratação, nós temos hoje um grande apoio do Secretário de Segurança e do Governador que sabe da importância do Departamento e que deve aumentar o número de efetivos”, conta o Coronel.

Após o DOF ser implantado no Estado no ano de 1988, Duarte chegou a trabalhar na unidade no ano de 1990, depois de passar por outros departamentos ele voltou à unidade em 2003 e por isso se diz contar com experiência adquirida ao longo dos anos. “Conheço a região, sei como é o trabalho, sei também da importância de se combater o tráfico de drogas e o contrabando, mas acredito que estou preparado para assumir o cargo”, enfatiza o novo comandante.



Despedida

Apesar de deixar o comando sem ver a base do DOF pronta, o Coronel Joel mostra-se satisfeito com o trabalho exercido no Departamento e espera ver uma evolução maior nos próximos anos. “A fronteira seca é muito extensa e o Departamento precisa de estrutura e de mais equipes para conseguir cobrir toda a extensão”, diz Joel.



Governador

Sobre a sede do DOF, que teve o projeto anunciado a cinco anos, o governador André Puccinelli diz esperar apoio financeiro do governo federal para realizar a obra, uma vez que o interesse de proteger as fronteiras é de todo o país e não só do Estado. Cita ainda que o caso da construção do presídio semiaberto de Dourados passa pelo mesmo impasse. “Dos 11 mil presos que temos aqui, pelo menos 4 mil são condenados por crimes federais e nós que custeamos tudo”, comenta o Governador. Ele destaca ainda que não existe previsão para implantação das duas obras.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Contas públicas podem ter déficit de R$ 871 bilhões este ano
CRIME AMBIENTAL
Mulher de 51 anos é autuada em R$ 5,5 mil por criar papagaio ilegalmente e manter a ave em situação de maus-tratos
NOTÍCIAS
Busca e apreensão veicular indevida geram danos morais
SEGURANÇA
Fiscalizações da Agepan seguem reforçadas para coibir transporte clandestino