Menu
Busca sexta, 27 de novembro de 2020

Novo mínimo colocará R$ 48 bilhões nas mãos da classe C, diz pesquisa

Novo mínimo colocará R$ 48 bilhões nas mãos da classe C, diz pesquisa

16 janeiro 2012 - 18h02Por G1
Segundo o levantamento, a classe C (famílias com renda per capita entre R$ 327 e R$ 1.410, pelos critérios do instituto), será a maior beneficiada pelo aumento, ficando com R$ 48,3 bilhões - valor maior que o PIB (Produto Interno Bruto) da Bolívia e Paraguai, por exemplo.

Segundo os cálculos do Datapopular, de cada R$ 100 acrescidos ao salário mínimo em 2012,

R$ 75,50 irão para as mãos de brasileiros pertencentes da chamada nova classe média.

As Classes D e E receberão em 2012 um adicional de R$ 12,4 bilhões.

“As Classes D e E devem receber este ano, o equivalente a todo o montante do bolsa família que foi pago em 2011. A nossa perspectiva é que grande parte da Classe D seja Classe C já em 2014, enquanto a Classe E estará a um passo da sua extinção”, diz Renato Meirelles é sócio-diretor do Data Popular.

O Datapopular estima que 53,9% dos brasileiros estavam na classe C em 2011, 31,1% na classe D e 3,8% na classe E. Apenas 3,2% estariam na classe A e 8% na classe B.

Divisão por regiões Dos R$ 63,98 bilhões que serão acrescidos ao mínimo, o Sudeste responderá por 36,4%, segundo o levantamento. O Nordeste aparece logo em seguida com 35,2%, superando o Sul (13,3%). O

Centro Oeste e o Norte ficarão com 7,2% e 7,9%, respectivamente.

“Esse incremento de renda para os trabalhadores brasileiros servirá também para que a economia ganhe um impulso nesse começo de ano. Após efetuar o pagamento de dívidas com parte do 13º Salário no fim de 2011, agora acreditamos que a maior parte desse dinheiro a mais será destinado às compras", afirma Meirelles.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLÊNCIA NA FRONTEIRA
Corpos de três brasileiros e um paraguaio são encontrados com sinais de tortura na fronteira
NOTÍCIAS
Saiba como solicitar antecipação de julgamento e sustentação oral em sessões do TJMS
DETRAN-MS
Ponta Porã recebe sistema para pagamento de guias com cartões de débito
ECONOMIA
Déficit primário do Governo Central atinge R$ 3,56 bilhões em outubro