Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020

Operações terminam com mais de 300 presos no interior de MT

13 dezembro 2011 - 10h32Por O Documento
Em cinco dias, a Polícia Judiciária Civil efetuou a prisão de 323 pessoas suspeitas de cometimento de crimes no interior de Mato Grosso, nas operações “Fronteira Limpa”, e “Feliz Natal”, desencadeadas no dia 8 de dezembro e finalizada na segunda-feira (12.12). As operações prenderam 124 foragidos da Justiça e efetuaram a prisão em flagrante de 199 pessoas, apreenderam 16,3 quilos de drogas, 35 armas e 461 munições, além de 500 objetos de procedências duvidosas, R$ 6,1 mil, 10 veículos e uma faca.

O coordenador geral das operações, diretor de interior Aldo Silva da Costa, considerou o saldo bastante positivo, principalmente, nesta época do ano quando as pessoas estão em ritmo de festa. “Esses números demonstram comprometimento de todos, delegados, escrivães e investigadores e também do Ministério Público e do Judiciário que de forma ágil deferiram as ordens judiciais cumpridas”, pontuou.

Em relação às armas apreendidas, o diretor destaca que a retirada de circulação do armamento representa redução no número de homicídios. “Se considerarmos seu potencial ofensivo, significa vidas preservadas no final do ano”, destaca.

O foco principal da megaoperação foi às regiões de Cáceres e Pontes e Lacerda (225 e 448 km a Oeste). Nas localidades foram mobilizados 153 policiais para cumprimento de 91 mandados de busca (75 em Cáceres e 16 em Pontes), sendo presas 35 criminosos nos municípios das duas regionais (31 em Cáceres e 4 em Pontes em Lacerda) e flagradas 47 pessoas na prática de crimes (42 em Cáceres e 5 em Pontes. Nas duas regiões foram apreendidas 12 armas e 499 objetos suspeitos de serem produtos de crimes, além de 369 munições de diversos calibres.

“A atuação da Polícia Judiciária Civil nestas duas operações trouxe resultado positivo para o sistema segurança pública. Ademais a ação continuada, após a operação Ágata III, concretizou o planejamento operacional da Instituição para este fim de ano”, disse o delegado geral da Polícia Civil, Paulo Rubens Vilela.

Conforme o diretor Aldo Silva da Costa, em muitas cidades do interior as operações individuais, que integraram a megaoperação da Diretoria Geral, foram realizadas de forma conjunta com as forças policiais locais, a exemplo da Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal e Federal, na região Oeste de Mato Grosso.

Na operação “Feliz Natal”, realizada em dez regionais, concomitante, a operação "Fronteira Limpa, foram presas 241 criminosos, por mandados (89) e flagrantes (152) e apreendidos 16 quilos de drogas, 24 armas e 9 veículos. A regional de Rondonópolis fechou a operação com 63 presos (20 por mandado e 43 flagrante) e cerca de 11 quilos de maconha apreendidos na cidade de Primavera do Leste, no último sábado (10.12) com quatro mulheres presas, entre elas duas adolescentes que buscaram o entorpecente na cidade de Nova Andradina, em Mato Grosso do Sul.

Na regional de Porto Alegre do Norte, policiais mobilizados na operação prenderam 15 pessoas. Entre os presos está

Adair Ribeiro Gomes, 29 anos, foragido da Justiça, capturado na cidade de Vila Rica. Ele era investigado pela Polícia Civil de Confresa acusado de matar com sete facadas, Welton Pereira da Silva, o “Lurdinho”, no dia 22 de agosto.

De acordo com o delegado Vitor Chab, o crime teria acontecido por conta de uma dívida relacionada ao consumo de drogas. A vítima teria pego dinheiro para comprar drogas para ambos usarem. A vítima teria voltado sem o dinheiro e o entorpecente, fato que motivou o crime.

Em Barra do Garças, o destaque foi para a prisão de Elisangela Lamuniel, 32, acusada de matar Cirilo Alves Mota, 87, avô do jogador do Flamengo Michel Lorran. A prisão aconteceu na sexta-feira (09). O crime de latrocínio foi esclarecido pelos pela equipe da Delegacia de roubos e Furtos, de Barra do Garças, sob o comando dos Delegado João de Moraes Pessoa Filho e Heorodoto Sousa Fontenelle. A vítima foi assassinada no dia 2 de dezembro, por asfixia mecânica. Nas investigações, os policiais chegaram até Elisangela e uma segunda pessoa de nome, Luciano, supostos autores do latrocínio, praticado por roubar R$ 4 reais. Ambos estavam com mandado de prisão. A mulher confessou o crime.

A regional de Sinop efetuou a prisão de 37 pessoas, Tangará da Serra 51 suspeitos, Água Boa 21, Diamantino 11, Barra do Garças 12, Alto Araguaia 9 e Alta Floresta 8.

A operação Fronteira é comandada pela Diretoria Geral da Polícia Civil, sob a coordenação geral do diretor de interior, Aldo Silva da Costa, e dos diretores Milton Teixeira Filho, da Diretoria de Inteligência e Lusia Fátima Machado, da Diretoria de Atividades Especiais.

Na repressão ao tráfico de drogas, cães de faro do canil Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), foram empregados nas ações de busca e segurança policial. Participam também da operação equipes da Gerência de Operações Especiais (GOE), Polinter, Delegacia do Meio Ambiente, Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) e a Companhia Integrada de Operações Aéreas (CioPaer), totalizando 712 policiais envolvidos nas duas operações.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Justiça decide que pai tem direito de visitar a filha
ECONOMIA
IBGE: 3,4 milhões estavam afastados do trabalho no início setembro
SAÚDE
Média móvel de novos casos de Covid-19 continua alta no MS
PANDEMIA
Internações e óbitos por coronavírus voltam a subir em Mato Grosso do Sul