Menu
Busca sexta, 30 de outubro de 2020

Pai de atirador na Noruega diz que filho deveria ter se suicidado

Pai de atirador na Noruega diz que filho deveria ter se suicidado

25 julho 2011 - 19h19Por Fonte: Agências Internacionais
Jens Breivik, o pai de Anders Behring Breivik, do autor dos atentados na Noruega, afirmou na segunda-feira (25) que seu filho deveria ter se suicidado antes de cometer o massacre, que tirou a vida de 76 pessoas. – Acho que o que ele devia ter feito era se matar em vez de matar tantas pessoas.

O pai do atirador deu uma entrevista por telefone ao canal de televisão norueguês TV2, falando de sua casa, em Cournanel, na França. Ele está sob proteção policial.

Em entrevista divulgada no domingo (24) pelo jornal norueguês Verdens Gang, Jens declarou-se comovido com a situação e afirmou que não vê o filho há mais de 15 anos.

Ele declarou ter se "emocionado" ao ver a fotografia de seu filho na primeira página dos jornais on-line no dia da tragédia.

– Estava lendo as notícias na internet e, de repente, vi o nome e a foto dele. Ainda não consegui me recuperar da comoção. Estou comovido, é terrível ouvir algo assim.

Ele afirmou não saber das atividades do filho. O homem, divorciado da mulher desde o nascimento do filho, disse ter perdido o contato com ele em 1995, quando Anders Behring Breivik tinha 15 ou 16 anos.– Quando era mais novo, ele era um menino normal, mas retraído, e não se interessava por política.

Anders, que reconheceu ter cometido os ataques que deixaram 76 mortos na sexta-feira (22) na Noruega, declarou-se disposto a passar toda sua vida na prisão, segundo o promotor Christian Hatlo.- Ele disse durante os interrogatórios que está disposto a passar toda sua vida na prisão.

A Justiça determinou que Anders fique em isolamento total até 22 de agosto. Nesse período, ele não receberá visitas, cartas, nem terá acesso a notícias. Durante a primeira audiência do caso em Oslo, o suspeito reconheceu os fatos, mas não se declarou culpado e explicou que queria defender seu país e a Europa do islamismo e do marxismo.

A corte decidiu que ele ficará sob custódia por um período total de oito semanas - ou seja, até 26 de setembro. O tribunal considerou que, se Anders não fosse detido, haveria o risco de que provas do caso e as cenas dos crimes pudessem ser comprometidas.

Ele também fez declarações que precisam ser checadas - como a de que haveria mais duas células em sua organização de ultradireita.

Revolução na Noruega
O advogado de Anders, Gerr Lippestad, havia dito neste fim de semana que seu cliente foi motivado por um desejo de fazer uma revolução na sociedade norueguesa para derrotar as políticas de imigração liberal e a expansão do Islã.

As motivações de Anders se confirmam ao se levantar que estavam no acampamento muitos imigrantes ou filhos de imigrantes - o governo da Noruega adotou uma política mais aberta nos últimos anos para refugiados.

HOMENAGEM ÀS VÍTIMAS DO MASSACRE

Milhares de pessoas se reuniram nesta segunda-feira no centro de Oslo para prestar homenagem às vítimas do duplo ataque de sexta-feira.

A maioria dos participantes levava rosas, respondendo a um chamado realizado em várias outras cidades do país.

Mais cedo, o número de mortos nos dois atentados foi reduzido pela polícia para 76 - sendo 68 no tiroteio na ilha de Utoeya e oito na explosão ocorrida em Oslo (capital). A contagem das autoridades até hoje era de 93 - sendo 86 no tiroteio e sete na explosão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Pandemia mostrou que o Judiciário pode mudar, diz ministra
MAUS-TRATOS AO ANIMAL
Polícia Militar Ambiental de Aquidauana autua em R$ 3 mil infrator preso por Policiais Militares por matar cachorro alheio a pauladas
ECONOMIA
Déficit primário do Governo Central atinge R$76,16 bilhões em setembro
SEMANA DO SERVIDOR
Por meio virtual, Escolagov entrega XV Prêmio na Gestão Pública