Menu
Busca terça, 01 de dezembro de 2020

Para delegado, tiro em carro de Adriano partiu do banco traseiro

Para delegado, tiro em carro de Adriano partiu do banco traseiro

26 dezembro 2011 - 07h55Por Terra
O delegado Fernando Reis, da Polícia Civil do Rio de Janeiro, afirmou no domingo que o tiro que atingiu a mão da jovem Adriene Cyrillo Pinto, 20 anos, partiu do banco traseiro, segundo os primeiros dados da perícia. Ainda segundo o delegado, o laudo conclusivo da perícia do Instituto de Criminalística Carlos Éboli só deve ficar pronto entre 20 e 30 dias.

A investigação do caso está a cargo da 16ª Delegacia de Polícia (Barra da Tijuca). A vítima disse à polícia que o jogador de futebol Adriano disparou acidentalmente, ao manusear a arma do amigo Júlio César Barros, tenente reformado da Polícia Militar. Mas o atleta e outras quatro pessoas que estavam no veículo disseram que a própria vítima efetuou o disparo acidental.

O delegado Fernando Reis, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), considera "indispensável" uma acareação entre a vítima e os outros ocupantes do carro, incluindo o jogador. A expectativa da polícia é ouvir a jovem, assim que ela receber alta do Hospital Barra D´or, onde está internada, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

O delegado de plantão na 16ª DP (Barra da Tijuca), Carlos César Santos, informou que irá fazer uma acareação entre o jogador e a vítima. Isso porque os depoimentos dos dois se mostraram contraditórios. O procedimento deve ser efetuado na segunda ou terça-feira.

"Dentre as cinco pessoas entrevistadas até o momento, a vítima é a única que afirma que Adriano estava no banco traseiro do veículo manuseando a arma. Ela também contou que, em dado momento, chegou a pegar na arma, mas a devolveu ao jogador", disse o delegado, acrescentado que a arma é uma pistola calibre .40.

De acordo com o hospital, a previsão dos médicos é que a estudante seja submetida na terça-feira a uma cirurgia de reconstrução da mão esquerda. Segundo a equipe médica de ortopedia do local, é possível que Adriene não tenha perda nos movimentos da mão. Seu estado é considerado bom.

O casom

O atacante Adriano, do Corinthians, é acusado de ter disparado acidentalmente contra Adriene Cyrilo Pinto, 20 anos, dentro de sua BMW na manhã de sábado. A jovem foi baleada na mão depois de sair da boate Barra Music na companhia do jogador e outras mulheres.

As versões sobre a autoria do tiro divergem. Adriene diz ter sido atingida acidentalmente quando o jogador brincava com a pistola calibre .40 de seu segurança. Já os amigos do atleta afirmam que a jovem efetuou o tiro contra a própria mão.

Adriene foi atendida no hospital Copa D'or, na Barra da Tijuca, e passou uma lavagem cirúrgica para a retirada dos fragmentos da bala. Uma nova cirurgia de reconstrução será realizada na terça-feira.

Polêmicas

O atacante Adriano, campeão brasileiro pelo Corinthians, já foi envolvido em outros casos controversos. Em 2009, ele teve que explicar porque uma moto de sua propriedade estava registrada no nome da mãe do chefe do tráfico do Morro da Chatuba, na Penha.

No mesmo ano, Adriano também arrumou uma grande confusão na saída de um baile funk. Na ocasião, o atacante travou uma verdadeira briga com sua então namorada Joana Machado, vencedora da quarta temporada do reality show A Fazenda, da Record.

O ex-jogador da Inter de Milão também apareceu em fotos divulgadas na internet segurando um suposto fuzil, o qual alegou ser uma arma de brinquedo.

No começo deste ano, o jogador, que passou a maior parte da temporada se recuperando de uma lesão e fora dos gramados, se negou a realizar o exame do bafômetro em uma blitz da polícia e teve sua carteira de motorista suspensa.

O Corinthians, por sua vez, já manifestou que só se pronunciará depois de escutar o jogador. O clube também já disponibilizou toda a assessoria jurídica ao atleta.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ARAL MOREIRA
Homem é encontrado carbonizado e com marcas de tiros no corpo
Motocicleta com placas do Paraguai também foi queimada
IGUATEMI
Homem morre vítima de tiro acidental na cabeça durante pescaria
Jair Ruzzene, de 56 anos, se apoiou em cano de espingarda quando arma disparou e o atingiu
MARACAJU
Veículo com quase meia tonelada de maconha foi apreendido pelo DOF
ECONOMIA
Caixa retorna valores não movimentados do saque emergencial do FGTS