Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020

Para Justiça, sequestrador de Olivetto preso em Campo Grande ainda é ameaça

Para Justiça, sequestrador de Olivetto preso em Campo Grande ainda é ameaça

02 fevereiro 2012 - 15h00
MS Já com IG

Mauricio Hernandez Norambuena, bandido que seqüestrou o publicitário Washington Olivetto em 2002 e que desde 2010 está no presídio federal de Campo Grande ainda é tido como um dos bandidos de maior periculosidade do Brasil. Ele é o único preso oriundo de São Paulo que está detido na capital sul-matogrossense.

A defesa dele tentou levá-lo de volta para São Paulo, mas, a Justiça alega que ele é perigoso demais para ficar junto dos outros presos "comuns", já que estaria até dando aulas de “terrorismo” para o crime organizado do Estado vizinho onde cumpria pena.

Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária do Estado (SAP), oficialmente Norambuena foi mandado para Mato Grosso do Sul por ter duas condenações à prisão perpétuas No Chile. “Como é sabido, nenhuma Penitenciária do Estado de São Paulo destina-se a receber presos que possuem esse tipo de penalidade”, explicou a secretaria por email ao portal IG.

O professor

A Polícia Civil paulista diz ter provas de que “ele dava aula de terrorismo a integrantes do PCC na penitenciária de Presidente Bernardes, em 2006, onde estavam os líderes máximos da facção. Um ano antes a Polícia Federal do Rio de Janeiro descobriu um plano de resgate do seqüestrador que envolveria 80 homens do PCC e do Comando vermelho”, publicou o IG.

As condenações de Norambuena no Chile foram aplicadas porque ele teria matado um senador e seqüestrado o filho de um empresário da mídia chilena. Lá ele é acusado de liderar o grupo terrorista de extrema esquerda Frente Patriótica Manoel Rodriguez.

Em 96 ele fugiu de helicóptero do Chile rumo à Colombia, onde foi acolhido pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), acusada de ser uma narco-guerrilha que forneceria droga para traficantes brasileiros, droga essa que poderia entrar via Paraguai/Mato Grosso do Sul.

O advogado de Norambuena ainda tem esperança de tirá-lo de Campo Grande. “Aguardamos uma decisão sobre a transferência para pedirmos novamente a progressão de pena”, disse o advogado Jaime Alejandro Motta Salazar, que afirmou ao IG desconhecer as ligações do chileno com o crime organizado.

Além de Norambuena, são acusados de seqüestrar Olivetto, Martha Ligia Mejia (presa em Campinas-SP), Alfredo Augusto Canales Moreno (preso em Itaí-SP), Karina Dana Germano Lopez (extraditada para a Argentina, onde continua presa) e Marcos Rodolfo Rodrigues Ortega e William Gaona Becerra que estão foragidos desde outubro de 2010.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Receita Federal abre nesta quarta-feira consulta ao 5º lote do IRPF
TEMPO
Clima ameno se despede de MS no segundo dia da primavera
JUSTIÇA
STF mantém obrigação de locadoras terem cota de veículos adaptados
Norma era questionada pela Confederação Nacional dos Transportes
NOTÍCIAS
Criança sob guarda deve receber mesmo tratamento que filho em plano de saúde