Menu
Busca terça, 26 de janeiro de 2021

Partidos deixam convenções para última hora

27 junho 2012 - 10h50Por Dourados Agora
De olho nos desdobramentos políticos, boa parte dos partidos resolveu deixar para o último dia para realizar a convenção em Campo Grande.

A ideia é ganhar tempo visando à composição de uma chapa de candidatos satisfatória e até mesmo possíveis ‘barganhas’ que rendam dividendos políticos em uma eventual coligação com outros partidos mais fortes.

Pelo calendário eleitoral estabelecido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os partidos deverão homologar suas candidaturas aos cargos majoritários (prefeito e vice) e proporcionais (vereador) do dia 10 a 30 de junho.

Apesar de feitas a portas fechadas, as barganhas vão de pedidos de melhor investimento na chapa de candidatos à Câmara de Vereadores e até por propostas milionárias, incluindo dinheiro e emissoras de rádio.

Ocorre que nenhum dirigente político expõe as conversas publicamente, mas alguns pedidos ousados acabam vazando a imprensa.

Atualmente, o cenário eleitoral na Capital aponta para um confronto entre três fortes candidatos – os deputados federais Vander Loubet (PT), que já oficializou sua candidatura no domingo (24) passado, Edson Giroto (PMDB) e Reinaldo Azambuja (PSDB), que deixaram a convenção para sábado (30).

Todos eles ainda buscam acordos visando ampliar suas coligações. Apoiado pelo governador André Puccinelli e pelo prefeito Nelsinho Trad, ambos do PMDB, o trunfo de Giroto é montar um palanque com cerca de 16 partidos.

ASSÉDIO

Apesar de estar sendo assediado pelos principais partidos interessados na disputa pela prefeitura, o deputado estadual Alcides Bernal (PP) avisou nesta terça-feira que irá para a convenção do partido no sábado, na qual deverá ter seu nome homologado como candidato à sucessão municipal.

Bem avaliado nas pesquisas de intenções de voto para consumo interno, Bernal não entrou em acordo com nenhum partido que o procurou para eventual aliança na Capital.

O deputado, que é presidente regional do PP, negou ter recebido do governador André Puccinelli convite para ser candidato à vice na chapa de Edson Giroto.

“Eu nunca ouvi isso da boca do governador”, garantiu o progressista durante entrevista na manhã desta terça à FM Capital, alegando ter ficado sabendo de conversa nesse sentido por meio de um site de notícias local.

Ele garante que dará a largada à sua campanha a prefeito no fim de semana quando o PP realizará sua convenção no último dia do prazo fixado pela justiça eleitoral para homologação de candidaturas, data na qual PSB e PSD também farão suas festas para confirmação dos nomes dos candidatos aos cargos proporcionais e dos partidos com os quais vão caminhar juntos.

Nos bastidores, no entanto, a notícia que se tem é que o PP deixou para fazer sua convenção no último dia para que Bernal possa negociar eventual coligação com outro grupo político.

Na entrevista, o deputado adiantou que fará uma campanha propositiva e que irá usar as redes sociais como principais canais de comunicação com os eleitores.

Adiantou ainda que irá bater duro na campanha a fim de impedir possível aliciamento de eleitores (compra de votos) durante suas visitas a periferia da Capital e por meio do programa eleitoral gratuito de rádio e televisão, que irá ao ar em agosto.

Se o PP oficializar a candidatura, Bernal deverá enfrentar ainda o sindicalista Suel Ferranti (PSTU) e o professor Sidney Melo (PSOL), além do vereador Marcelo Bluma (PV), que também garantem ir para a disputa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde atualiza plano de vacinação com novas categorias na prioridade
BATAGUASSU
Polícia Militar apreende mercadorias descaminhadas
IMUNIZAÇÃO
Vacinas já distribuídas atendem cerca de 10% dos públicos prioritários
BRASIL
Justiça lança projeto-piloto para redução da oferta de drogas ilícitas