Menu
Busca segunda, 08 de março de 2021

PM que morou em Ponta Porã é executado com 5 tiros

PM que morou em Ponta Porã é executado com 5 tiros

03 outubro 2011 - 19h11Por Midiamax
O policial militar da reserva remunerada Humberto Aparecido Rolon, de 41 anos, foi executado com cinco tiros por volta das 17h10 de ontem (03) em uma borracharia na rua Spipe Calarge, Bairro Interlagos, região sul de Campo Grande.

Segundo informações colhidas no local, os autores chegaram em uma moto Yamaha Fazer, de cor azul. O garupa desceu e efetuou cinco tiros pelas costas do policial, que estava dentro do estabelecimento.

Humberto, que estava em um Fiat Siena, trabalhava em Campo Grande quando estava na ativa. A princípio, a polícia trabalha com a hipótese de que o crime tenha sido encomendado.

Homicídio

Conforme denúncia do Ministério Público Estadual, em 2003 Humberto Aparecido Rolon, Celso Rodrigues Romeiro, Carlos Icassatti e Miguel Icassati foram contratados pelo ex-comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar de Ponta Porã, Gibson de Jesus Maroni Cabral, para assassinar Altair Cavalheiro Flores Neto, em crime ocorrido em 21 de dezembro de 2003, em Jardim.

O motivo da contratação do crime, segundo o MPE, foi porque Flores Neto se desentendeu com o filho de Gibson. Neto Ferro, como era conhecida a vítima, foi executado com vinte tiros de calibres 38 e 9mm.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Valor médio de auxílio emergencial será de R$ 250, diz Guedes
INDÁPOLIS
Homem é eletrocutado após bater trator contra rede de alta tensão em Dourados
AGRICULTURA
Irrigação de 800 hectares em Bandeirantes é reflexo da política de incentivo do Governo de MS
POLÍTICA
Fachin anula condenações de Lula relacionadas à Lava Jato; ex-presidente volta a ser elegível