Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020

PMA autua 30 em Operação Padroeira do Brasil

13 outubro 2011 - 21h08Por Dourados News
A Polícia Militar Ambiental deflagrou, desde o dia 07 de outubro e encerrou ontem às 8hs, a “Operação Padroeira do Brasil”, que contou com 80% do seu efetivo que é de 357 homens. O mês de outubro é comum a Polícia Militar Ambiental manter o patrulhamento reforçado nos rios, em razão de ser, o último mês de pesca aberta, fator que eleva o número de turistas de fora e da população do Estado nos rios praticando pesca.

Com o feriado prolongado, a fiscalização, que já estava sendo efetuada com bastante intensidade, inclusive, com vários pescadores presos, foi redobrada, no intuito de se prevenir a pesca predatória. Os comandantes das 25 subunidades empregaram todo o efetivo no trabalho de fiscalização em suas respectivas áreas de atuação.

Outros crimes ambientais foram combatidos, em especial, o tráfico de animais silvestres, em virtude deste período crítico relativo ao tráfico de papagaios (período reprodutivo). foram desenvolvidas também barreiras e combate ao desmatamento, carvoarias irregulares e outros crimes contra a flora, com visitas às propriedades rurais.

Cinco equipes da sede em Campo Grande trabalharam, fiscalizando áreas não definidas, todos os tipos de crimes e infrações ambientais, em contato com as equipes de rios, para a movimentação de presos e materiais para as delegacias, caso houvesse prisões em flagrante.

No geral foram 30 autos de infrações com multas totais de R$ 55.460,00. Este valor corresponde a 17% do valor da operação passada. Ressalta-se, que este valor foi bastante inferior, em virtude, de que, na operação passada onde aconteceram mais autuações por crimes contra a flora, inclusive, um grande desmatamento, ocorrências estas que prevêem multas elevadas, conforme a área degradada, ou quantidade de madeira apreendida.

No total foram quatro autuações a mais do que na operação passada. 23 pessoas foram presas por pesca predatória (10 a mais do que no ano passado) e duas foram autuadas por falta de licença de pesca, sendo a pesca predatória, o grande problema encontrado nesta operação.

Foram 289 kg de pescado apreendidos, quase a mesma quantidade da operação passada.

Com relação aos petrechos proibidos de pesca apreendidos, o destaque foi para os anzóis de galho, com 385 apreendidos, mais do que o dobro da operação passada e redes de pesca, que foram 39, quase 6 vezes as apreensões de 2010. Somados em comprimento, foram quase 5 km de redes apreendidas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Pesquisa comprova que covid-19 é também doença vascular
ECONOMIA
Criação de empregos em agosto atinge melhor nível em nove anos
SERVIDOR
Governo deposita salários de servidores nesta quinta-feira
SAÚDE
Covid-19: Anvisa reduz exigências para análise de registro de vacinas