Menu
Busca sexta, 04 de dezembro de 2020

PMDB cobra fidelidade nas eleições de 2012

PMDB cobra fidelidade nas eleições de 2012

06 fevereiro 2012 - 10h16Por Dourados Agora
O presidente da Executiva Estadual do PMDB/MS, Isacheu Nascimento, disse que o partido vai cobrar fidelidade nas eleições de 2012. Segundo ele, a partir da decisão dos candidatos nas cidades de Mato Grosso do Sul, todos as lideranças terão que se unir para apoiar o nome indicado para a disputa. Sendo assim, segundo ele, o partido vai estar de “olho” e vai cobrar o distanciamento de lideranças que estejam ligadas a adversários do partido.

“Todos os nossos filiados sabem do compromisso que têm com o PMDB e isto não deve se sobrepor a interesse pessoal. Ao escolher o candidato para a disputa, os membros deverão estar unidos em prol do projeto do partido ou devem deixá-lo”, destacou.

Isacheu esteve na noite de sexta-feira passada em Dourados, em encontro com a Juventude do PMDB. Durante discurso ele disse que hoje o partido está unido em torno da candidatura própria no município de Dourados. Por esta razão afirmou que todas as lideranças políticas do Estado assumiram o compromisso, registrado em ata, de apoiar os candidatos do PMDB em todos os municípios em que o partido decidir disputar as eleições deste ano, como é o caso de Dourados. Dentre as lideranças, destaque para todos os deputados estaduais, federais do partido além do senador Waldemir Moka, da vice governadora Simone Tebet e o governador André Puccinelli, que já sinalizaram apoio a decisão.

Em Dourados Isacheu entende que o partido tem o “dever moral” de lançar candidato próprio. Isto porque para ele, juntos os pré candidatos Geraldo Resende, Marçal Filho e Délia Razuk têm a preferência da população. “Creio que assim como o PMDB já deu seu apoio na eleição passada, os partidos deveriam retribuir este apoio e não cobrar que mais uma vez o partido fique nos bastidores”, destacou.
NACIONAL

Segundo Isacheu, o PMDB tem o projeto nacional para as eleições de 2014 que é de eleger o presidente da república. Para isto, segundo ele, é preciso eleger o maior número de prefeitos, deputados, e governadores no Brasil. “O objetivo é mostrar a verdadeira política do PMDB que é construída junto com a sociedade, e que de fato vai transformar este país levando dignidade e qualidade de vida ao povo brasileiro”, destacou.

Em MS o partido tem a meta de lançar 60 candidatos a prefeitos nas eleições de 2012. A meta é passar das atuais 32 prefeituras para pelo menos 45. De acordo com o presidente a iniciativa já é uma orientação da executiva nacional com base no Projeto político para 2014.

Conforme Isacheu, o PMDB está estruturado para as disputas. Prova disso é que conta hoje 100% de diretórios no Estado, ou seja, em cada cidade existe uma executiva. O partido também investe nos cursos de formação política que já atenderam mais de 6 mil pessoas em 26 municípios do Estado.

“O objetivo é formar militância e preparar nossos candidatos, oferecendo a eles instruções aprofundadas de política, o papel e dever dos agentes políticos. Com isto nossos candidatos se tornam melhor preparados para as disputas”, destaca. Além disso, segundo o presidente, existe a propagação das bandeiras de luta do partido, como saúde Educação e segurança Pública. “Os nossos candidatos, têm os melhores projetos, porque estes são desenvolvidos junto com a sociedade civil organizada”, destaca.

O PMDB filiou em 2011 mais de 4 mil pessoas no Estado. No total, o partido tem 52 mil filiações em MS; quase três vezes mais que o 2º maior partido do Estado, o PT, que leva 22 mil filiações.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Ministro debate com entidades retorno das aulas presenciais
MAUS TRATOS
Estudante de 26 anos é autuada por maus tratos ao deixar cachorro sem água, sem alimentação e doente
ECONOMIA
Captação da poupança cai pela primeira vez desde janeiro
CAMPO GRANDE
Polícia Civil recupera celular produto de apropriação de coisa achada