Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020

PMs são presos acusados de estupro, homicídio e ocultação de cadáver

24 julho 2011 - 10h41Por Fonte: Tudo Rondônia
Os policiais militares identificados pela Polícia Civil como Maicon Doubert Damasceno , lotado na Companhia de Guarda em Porto Velho, e Hubert Pereira da Silva, 30, lotado no município de Vale do Paraíso, foram presos na tarde desta sexta-feira (22), pelos delegados de Ouro Preto do Oeste, Marcos Vinicius e Cristiano Mattos, sob acusação de estupro, homicídio e ocultação de cadáver, no ano de 2008.

Segundo o delegado Cristiano Mattos, uma menor que estava na residência no dia do crime resolveu procurar a polícia e contar toda a história. De acordo com o depoimento da menor, a vítima, LRS, de 14 anos, estaria tendo um caso amoroso com o PM Silva, e quase todo dia lhe exigia dinheiro, caso contrário, contaria sobre o caso à mulher do militar.

O Delegado apurou que no dia do crime, que ocorreu dentro de uma residência em Ouro Preto, os PM's Dolbert, Silva, um homem identificado como Diego de Oliveira Pena e mais duas pessoas estavam consumindo substância entorpecente, juntamente com a vítima, e em um determinado momento, Dolbert a segurou por trás e Silva começou a espancá-la. Depois fizeram vários cortes pelo corpo da vítima e, antes de matá-la, a violentaram sexualmente.

A testemunha também contou que Diego de Oliveira Pena ajudou a colocar o corpo da jovem no porta malas de um veículo Vectra e, juntamente com os dois policiais, partiu em direção ao local onde o cadáver foi desovado.

Após o testemunho da menor, os delegados Cristiano Mattos e Marco Vinícios foram à procura de Diego e , para a surpresa dos policiais, descobriu-se que ele já se encontrava preso no presídio local desde 2010, por tráfico de drogas.

Diego, em seu depoimento, confessou o crime e ainda contou detalhes do ocorrido. Ele também confessou que apenas dirigiu o veículo e confirmou que Dolbert e P. Silva estupraram e mataram a menor.
Diante das acusações e confirmações, os delegados pediram a prisão preventiva dos acusados. O soldado PM P. Silva foi preso na cidade do Vale do Paraíso e não resistiu à prisão; o soldado Dolbert acabou sendo preso na casa do seu pai, no município de Ji-Paraná, e também não resistiu à prisão.

O crime ocorreu no ano de 2008 e, de acordo com o boletim de ocorrência da época, a jovem LRS, de apenas 14 anos, foi encontrada morta às margens da BR 364, no matagal em frente à entrada da estação experimental da Ceplac, na saída de Ouro Preto.

Segundo a perícia, a vítima estava seminua e foi constatada pelo menos 13 perfurações na cabeça. Os peritos também constataram que a jovem foi estuprada e espancada antes de ser executada com tiros de pistola.


Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Justiça Federal manda soltar acusados de invadir celular de Moro
ECONOMIA
Antecipação do INSS poderá ser pedida sem limitação de distância
ECONOMIA
Déficit primário do Governo Central atinge R$ 96,1 bilhões em agosto
NOTÍCIAS
1ª Câmara Cível considera regular a devolução de bem à revendedora