Menu
Busca segunda, 21 de setembro de 2020

Polícia Civil continua desempenhando seu trabalho durante datas festivas

28 dezembro 2011 - 17h57Por Assessoria
A Polícia Civil vem desempenhando suas atividades normalmente durante as festividades de Natal e de Ano Novo. Só entre os dias 23 e 26 de dezembro de 2011, foram registrados 25 Autos de Prisão em Flagrante na Capital e outros 68 no interior.

O delegado Sidnei Alberto, assessor de comunicação da Polícia Civil, lembra que o Auto de Prisão em Flagrante (APF) requer extrema dedicação dos policiais com a oitiva das testemunhas, vítimas e autores. Assim como a coleta de provas nos locais de crime que deve ser feita com cautela para que nada seja perdido. “Um pequeno detalhe pode ser fundamental na elucidação da autoria do delito”, diz o delegado.

Há alguns crimes que, pela lei, são definidos como sendo de “menor potencial ofensivo”. São aqueles cuja pena é de, no máximo, 2 anos de privação de liberdade ou multa. Aí se enquadram crimes como: lesão corporal dolosa, dano, difamação, calúnia, dentre outros. Nestes casos, mesmo não havendo prisão em flagrante, o Delegado de Polícia, juntamente com o escrivão, ouve as pessoas envolvidas na prática do crime e coloca tudo no papel.

Em todo o estado de Mato Grosso do Sul, só entre os dias 23 e 26 de dezembro de 2011, foram registrados 1.151 Boletins de Ocorrências referentes a fatos que vão desde um simples extravio até um homicídio doloso com requintes de crueldade.

De acordo com o Delegado-Geral Jorge Razanauskas, “a aplicação de conhecimentos jurídicos e científicos para definição da autoria, comprovação da materialidade e demonstração da dinâmica dos acontecimentos é a função primordial da Polícia Civil”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

R$ 60 MIL
Família será indenizada pela morte do filho em baile funk
JUSTIÇA
TST determina fim da greve dos Correios
NOTÍCIAS
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
POLÍTICA
Interesses ocultos usam meio ambiente para prejudicar país, diz Heleno