Menu
Busca quinta, 04 de março de 2021

Polícia paraguaia prende suposto envolvido em ataque a índios no MS

Polícia paraguaia prende suposto envolvido em ataque a índios no MS

22 novembro 2011 - 10h38Por Pedro Juan Digital
Site do Paraguai afirma que Policiais da Seção de Investigação Criminal de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, prenderam Gildo Villaalta, de 34 anos, suspeito de ter participado no ataque contra a comunidade indígena Guaviry, em Amambai (MS), na manhã de sexta-feira (18).

Segundo o site, o acusado foi preso às 19h de domingo (20) em uma barreira montada pela policia. Vilaalta estava em um veículo Veículo Gol com Nery Mareco Giménez, de 24 anos.

Os dois detidos foram encaminhados para a Seção de Investigação Criminal da Polícia Amambay disponíveis para os promotores.
Ataque

A comunidade dos índios Guarani foi atacada por um grupo com cerca de 40 pistoleiros - munidos com armas de groso calibre. Segundo o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), o cacique Nísio Gomes, 59 anos, teria sido executado com um tiro de calibre 12.

As informações são preliminares e transmitidas por integrantes da comunidade. Não se sabe se além de Nísio outros indígenas foram mortos.

Os relatos dão conta de que os pistoleiros sequestraram mais dois jovens e uma criança; por outro lado, apontam também para o assassinato de uma mulher e uma criança.

“Estavam todos de máscaras, com jaquetas escuras. Chegaram ao acampamento e pediram para todos irem para o chão. Portavam armas calibre 12”, disse um indígena da comunidade que presenciou o ataque e terá sua identidade preservada por motivos de segurança.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: Saúde avança em negociações com laboratórios para vacinas
Senado aprova MP que autoriza crédito de R$ 2,5 bi para Covax Facility
DIREITOS HUMANOS
Instalada comissão para acompanhar chamamento público do Conselho Estadual da Criança e Adolescente
SAÚDE
Pesquisadores da UnB desenvolvem máscara que inativa coronavírus
Presente no equipamento, nanofilme de quitosana consegue barrar vírus