Menu
Busca sábado, 05 de dezembro de 2020

Portuguesa empata com Sport e fatura Série B

08 novembro 2011 - 22h31Por Terra
Série B do Campeonato Brasileiro já tem um dono: campeã virtual há muito tempo, a Portuguesa confirmou a taça nesta terça-feira diante de uma torcida em lua de mel no Canindé. Contra o Sport, que ainda luta pelo acesso, a equipe do treinador Jorginho fez grande partida e, com empate por 2 a 2, celebrou a volta à elite do futebol nacional com sabor mais que especial.

A Barcelusa, como ficou conhecido o time que lidera a Série B de ponta a ponta e não perdeu no segundo turno da competição, precisou provar sua força mais uma vez em partida duríssima. Montoya abriu o marcar logo com 3min, mas a Portuguesa teve autoridade para virar com Marco Antônio, em um golaço, e com Renato. Valente, o Sport ainda buscou o empate com Robston, mas não adiou a festa do título no Canindé.

Com três rodadas de antecipação, a Portuguesa já não pode ser mais ultrapassada, pois soma 72 pontos. Com o empate, o Sport continua na sétima posição, agora com 52 pontos. A distância de três pontos para o G-4 mantém a esperança de acesso e o panorama da Série B em aberto.

Campeã paulista em 1935, 36 e 76, a Portuguesa conquista assim o primeiro título nacional de sua história com 91 anos de vida. Vice-campeã brasileira em 1995, volta à elite do país após duas temporadas na Série B. Em um Canindé completamente enamorado pelo espírito vibrante da equipe de campanha impecável, a festa foi completa para mais de 12 mil torcedores.

Portuguesa leva a taça em virada com pinta de campeão

Salvo o miolo da zaga, a Portuguesa escalada por Jorginho para conquistar o título da Série B não teve problemas e se repetiu a escalação padrão utilizada no Campeonato Brasileiro. Luís Ricardo e Marcelo Cordeiro como laterais muito ofensivos, Guilherme e Rai à frente da defesa, Marco Antônio na marcação e, abertos no suporte ao centroavante Edno, os ponteiros Henrique e Ananias.

Em sétimo lugar antes do início da rodada e a 20 pontos da Portuguesa, o Sport foi ao Canindé disposto a vencer para manter as esperanças de retornar à elite dois anos após o rebaixamento de 2009. Mazola Júnior, que reestreou no comando da equipe de forma interina com vitória diante do Boa Esporte, recheou um meio-campo marcador e deixou apenas Marcelinho Paraíba como companhia de Roberson, ex-Grêmio.

Na disputa de estratégias, foi a do Sport que se sobressaiu nos 45 minutos iniciais. Logo do início, após cobrança de escanteio, a zaga da Portuguesa dormiu no ponto e Montoya finalizou após passe de Gabriel na grande área. Com 3min, a missão de levar a taça com vitória virou desafio para a equipe de Jorginho.

Vibrante em campo, sobretudo nos avanços de Luís Ricardo e Marcelo Cordeiro, a Portuguesa só ameaçou de verdade aos 11min: Edno recebeu na área, levou a marcação e chutou por cima do gol de Magrão. O Sport teve ótima chance pouco depois. De fora da área, Marcelinho Paraíba acertou um foguente em cobrança de falta e Weverton espalmou.

Mais ofensiva com a troca de Rai, lesionado, por Ivo, a Portuguesa se mandou à frente nos últimos instantes. Marco Antônio, também de falta, acertou o travessão e encheu o Canindé de entusiasmo. Logo depois, novamente de fora da área, Marco mandou chute cruzado de direita e a bola assustou.

Com a mesma vibração da primeira etapa, a Portuguesa voltou a campo e transmitiu a ideia de que o empate era apenas questão de tempo. Primeiro quando Edno, após bela jogada de Luís Ricardo pela direita, por pouco não empurrou para dentro com o gol vazio. Mas o gol saiu dos pés de quem mais tentava: de muito longe, Marco Antônio recebeu com espaço e acertou um foguete que morreu no fundo das redes.

Insistente, a Portuguesa dominava a partida no Canindé e virou de forma até natural. Melhor opção de chegada à frente, Luís Ricardo venceu disputa na entrada da área, levou a marcação e chutou firme para a pequena área. Montoya e Renato disputaram a bola, que morreu no fundo das redes. Luís Ricardo levou o crédito segundo a arbitragem.

O gol que encheu o Canindé de entusiasmo não murchou nem com um inesperado empate do Sport, que reagiu bem à virada. Logo em seguida, Robston recebeu bola de Thiaguinho e chutou cruzado para empatar. Edno ainda quase fez, Henrique também, mas a Portuguesa ficou no empate. Aos gritos de "é campeão", é claro, pela campanha que virou título da Série B

Deixe seu Comentário

Leia Também

LOTERIA
Mega-Sena pode pagar R$ 11 milhões neste sábado
ACIDENTE
Acidente entre Gol e ambulância aconteceu durante ultrapassagem na rodovia
SAÚDE
Covid-19: Brasil registra 6,53 milhões de casos e 175,9 mil mortes
TEMPO
Fim de semana de tempo nublado e possibilidade de chuva forte em MS