Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020

Presidente da Famasul, Eduardo Riedel, compõe a nova diretoria da CNA

15 outubro 2011 - 15h30Por Fonte: Matéria
O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Eduardo Riedel, foi eleito nesta sexta-feira (14) com diretor vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Riedel compõe a equipe que vai atuar na reeleição da senadora Kátia Abreu, que obteve a aprovação do Conselho de Representantes para permanecer como presidente da entidade.

Titular da chapa única formada para a eleição, a senadora concorreu num colégio eleitoral integrado pelos 27 presidentes das Federações estaduais de agricultura e pecuária, juntamente com a nova diretoria, que comandará a CNA pelo triênio 2012-2014. “Foram três anos de muita luta e de bons resultados. Agora vamos continuar trabalhando para trazer segurança jurídica ao produtor rural, contribuir para a geração de emprego, de Produto Interno Bruto (PIB), e mostrar aos brasileiros e ao mundo que somos a maior e mais barata agricultura do planeta”, afirmou após a eleição.

Com Riedel integrando a nova diretoria, Mato Grosso do Sul se mantém representado na CNA, uma vez que o atual vice-presidente de Finanças, Ademar Junior, foi eleito por dois mandatos como presidente da Famasul. “Vamos reforçar nossa disposição em ajudar nas grandes questões que o agronegócio tem pela frente, como a construção de políticas definidas para o setor e a garantia de segurança jurídica ao homem do campo”, enfatizou Riedel.

Primeira mulher a comandar a CNA, uma federação estadual de agricultura e pecuária e um sindicato rural, a senadora Kátia Abreu continuará trabalhando com o mesmo vigor em defesa dos 5,175 milhões de produtores rurais, responsáveis pelo crescimento de 228% da produção agropecuária nos últimos 34 anos e pela preservação ambiental. O setor garantiu ao País a formação de uma “poupança ambiental” de 73,7 milhões de hectares, áreas que deixaram de ser utilizadas graças ao esforço modernizador da agropecuária nacional.

Desde 2008, quando foi eleita presidente da CNA pela primeira vez, a senadora Kátia Abreu vem atuando com firmeza nos debates sobre a questão ambiental, propondo ações que permitam o equilíbrio entre a produção de alimentos e a preservação do meio ambiente. A presidente da CNA considera essencial a atualização do Código Florestal brasileiro, aprovado na Câmara dos Deputados em maio e em tramitação no Senado, para garantir segurança jurídica a 95% dos produtores rurais, jogados na ilegalidade pelas constantes mudanças da legislação ambiental. Com a aprovação do novo Código Florestal, poderão continuar produzindo alimento de qualidade e barato em 27,7% do território do País, mantendo os atuais 61% da vegetação nativa preservados.

Outra prioridade da presidente da CNA é o debate e construção com o Governo federal de uma nova política agrícola, que garanta renda aos produtores rurais e reduza os riscos da atividade agropecuária, proposta que já foi levada pela senadora Kátia Abreu à Presidente da República, Dilma Rousseff.

A busca por maior segurança jurídica no campo foi outro tema que motivou ações e concentrou as atenções da presidente da CNA em seu primeiro mandato. A senadora Kátia Abreu liderou, em abril de 2010, em Brasília, o Movimento Paz no Campo, que, entre outras ações, solicitou ao Ministério da Justiça a criação de um Plano Nacional de Combate às Invasões de Terras. Para monitorar as invasões de terras em todo o País, criou o Observatório das Inseguranças Jurídicas no Campo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAGED
MS cria 4,6 mil vagas de trabalho em outubro; mercado fecha no azul pelo 5° mês consecutivo
POLÍCIA
PM aprende cigarros contrabandeados
LEGISLATIVO
Projeto de Lei irá dar mais informações dos atos do poder executivo em MS
SAÚDE
Covid-19: ANTT define novas medidas para o transporte interestadual