Menu
Busca domingo, 24 de janeiro de 2021

Presidente do Sebrae Nacional conhece projetos que estimulam o empreendedorismo no campo

23 agosto 2012 - 17h20
Divulgação (TP)

O meio rural é o próprio empreendedorismo. A afirmação é do presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Nacional, Roberto Simões, que veio ao estado acompanhar as ações desenvolvidas pelo Sebrae/MS. O dirigente esteve na Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) na tarde desta quarta-feira (22) conhecendo os projetos desenvolvidos pelo Sebrae/MS em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SenarMS).



Desenvolvendo iniciativas conjuntamente desde 2007, Sebrae, Senar e Famasul levam capacitação e informação ao produtor rural em projetos como o Território da Reforma, Negócios Certo Rural e Mais Florestas. “Dá para perceber que há interação do trabalho das entidades em Mato Grosso do Sul. O que favorece o trabalho e eleva o potencial do setor agro no Estado”, destacou Simões.



Na avaliação do dirigente, é notável a profissionalização do homem do campo e, neste sentido, a grande contribuição do Sebrae está em assessorar para que os empreendimentos dos produtores rurais sejam viáveis. “Um dos apoios mais importantes é prover meios para que haja resultados financeiros. Os custos altos dificultam a viabilidade dos negócios no campo” avalia Simões com conhecimento de causa, pois também preside a Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg).



Ao apresentar os projetos, o diretor técnico do Sebrae/MS, Tito Estanqueiro, detalhou as parcerias que estão sendo fechadas para 2013. Além do programa Mais Leite, com previsão de atender 5,5 mil produtores, e do Negócio Certo Rural, com perspectiva de chegar a 900 participantes, será desenvolvido um novo projeto, o Mais Inovação. A previsão é de que a iniciativa atenda 200 propriedades em 10 municípios, levando apoio à inovação em áreas como a renovação de pasto e a genética animal. "É mais uma capacitação oferecida pelo Senar/MS que atende as necessidades emergentes do produtor rural", avaliou o presidente do CDE e da Famasul, Eduardo Riedel.



“O acesso à tecnologia e a gestão financeira são duas das principais carências do empreendedor rural. O levantamento de custo é fundamental para ver onde o calo está doendo”, confirmou Simões. Nesta quinta-feira (23), o dirigente tem uma audiência com o governador André Puccinelli e participa da reunião do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae/MS.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Ainda sem aprovação do Orçamento 2021, governo deve controlar gastos
SAÚDE
Estados brasileiros começam a receber vacina de Oxford
SAÚDE
Número de casos de Covid-19 continua alto na maioria das cidades do Estado
NOTÍCIAS
Prêmio Sesc de Literatura abre inscrições para obras inéditas