Menu
Busca domingo, 17 de janeiro de 2021

Vítima foi mantida refém junto com a família durante assalto no domingo (17).

Outras cinco pessoas foram presas suspeitas de terem relação com o crime.

19 junho 2012 - 09h20
G1 MS

Um detento do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho é suspeito de ser o mandante do sequestro de um comerciante, ocorrido na noite de domingo (17) em Campo Grande, segundo informou ao G1 o delegado Márcio Obara, da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras). Segundo ele, foram roubados aproximadamente R$ 4 mil da vítima.

De acordo com Obara, as investigações apontaram ainda o envolvimento de outras nove pessoas no crime. Segundo ele, cinco já foram presos e enviados para o Garras, além de uma adolescente de 16 anos, que foi apreendida.

A garota, junto com uma mulher de 18 que está entre os presos, era encarregada de observar os horários em que a vítima saía e voltava para a casa. Na noite do crime, a vítima estava chegando na casa de amigos quando quatro comparsas o renderam. Os donos da casa foram deixados amarrados enquanto o empresário foi levado para sua própria casa

Conforme Obara, a família conseguiu se soltar e ligou para a polícia. Viaturas foram encaminhadas para a casa da vítima, que acabou virando refém dos assaltantes.

Durante negociação com a polícia, os suspeitos decidiram se render. Eles foram levados para a delegacia e prestaram depoimento. Investigadores localizaram a jovem, a mulher e um rapaz de 18 anos, que tem relação com o sequestro, em uma casa no bairro Nova Lima. No local também foram apreendidos 27 quilos de maconha.

Ainda segundo Obara, investigações tentam descobrir qual a relação do detento com a vítima. “Ele [preso] repassava informações e indicava que a pessoa [empresário] tinha muito dinheiro guardado”, disse. Outras duas pessoas foram identificadas por participação no crime e que ainda não foram presas.

Conforme a polícia, os presos serão indiciados por roubo qualificado pelo emprego de arma, cárcere privado, formação de quadrilha e tráfico de drogas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CUIDADO
Janeiro Branco e os cuidados com saúde emocional em meio a uma pandemia
SELVÍRIA
Paulista é autuado por derrubada de árvores e incêndio ilegal da vegetação nativa
CORONAVÍRUS
Em 24 horas MS registra 1.316 exames positivos de Covid-19 e 13 mortes
JUSTIÇA
Senacon adotas medidas para combater comércio de vacinas falsificadas