Menu
Busca quinta, 28 de janeiro de 2021

RS registra 18 mortes por gripe A (H1N1); vítima mais recente é de Porto Alegre

RS registra 18 mortes por gripe A (H1N1); vítima mais recente é de Porto Alegre

09 julho 2012 - 17h30
Uol

A Secretaria de Saúde de Porto Alegre confirmou, nesta segunda-feira (9), a terceira morte do ano na cidade devido à gripe A (H1N1). Ao todo, a capital registra 16 casos da doença desde janeiro. Em todo Estado, já são 18 mortes e 103 ocorrências apenas este ano. Em 2009, o H1N1 vitimou 297 pessoas em todo RS.

A vítima mais recente é uma mulher de 59 anos, morta no último sábado (7). Internada desde o dia 22 de junho, ela não havia tomado a vacina e sofria de doença crônica.

Nesta segunda-feira, Santa Rosa (a 495 quilômetros de Porto Alegre) também confirmou uma morte devido à gripe A. Trata-se de um homem de 46 anos, da cidade de Alecrim, que morreu na noite desse domingo na UTI do Hospital Vida e Saúde.

A vacinação permanece. Postos de saúde de Porto Alegre e das regiões com maior circulação do vírus, como Santo Ângelo, Ijuí e Cruz Alta (ambos no centro norte gaúcho) estão recebendo do Ministério da Saúde mais lotes da vacina contra o H1N1. O período de vacinação deve prosseguir até o esgotamento das doses.

O RS conta com 2,7 milhões de vacinas, o que deve ser destinado especialmente ao grupo de risco, formado por doentes crônicos, crianças entre seis meses e dois anos, idosos, gestantes, indígenas e trabalhadores em saúde.

Nesta segunda-feira, o secretário da Saúde do RS, Ciro Simoni, afirmou que não há risco de epidemia da doença no Estado, e que o auge do período de infecção da gripe A deve ir até dia 20 de julho.

Sintomas

Caso apresente sintomas como tosse, febre alta, dor de garganta, dores nas articulações, na cabeça e musculares, a pessoa deve procurar atendimento médico imediato e iniciar o tratamento com a medicação Tamiflu.

Para evitar o contágio, é necessário: lavar as mãos com frequência, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal, evitar lugares com aglomeração e manter os ambientes arejados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Tereza Cristina: transformação digital deve inserir agronegócio
SAÚDE
Covid-19: OMS aponta presença da variante de Manaus em oito países
POLÍTICA
Governo federal diz que não se envolve em compras privadas de vacina
ECONOMIA
Bolsonaro apela para que caminhoneiros não façam greve