Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020

Sabrina Sato: "Nunca liguei para essa coisa de ser considerada a gostosa burra"

26 agosto 2011 - 12h00
Sabrina Sato: "Nunca liguei para essa coisa de ser considerada a gostosa burra"

Uol


A sempre sorridente Sabrina Sato é capa da edição de setembro da revista Marie Claire, que chega às bancas nesta sexta-feira (26). Durante a entrevista, a apresentadora do programa Pânico na TV, da Rede TV!, contou que não se incomoda em não parecer uma mulher inteligente diante das câmeras.

"Nunca liguei para essa coisa de ser considerada a gostosa burra. Sabe por quê? É meu personagem. Trocava frases e nomes das pessoas de propósito. Fiz tão bem que todo mundo acreditou. As feministas me criticam, como se eu, por me deixar zoar, mostrasse que os homens têm mais é que tratar mal as mulheres. Não penso assim. Errado, para mim, é tirar sarro de quem é inferior. E a gente deixou de ser há anos, ocupa os principais cargos do país", disse a japa.

Se participar do reality show Big Brother Brasil pode ser motivo de vergonha para alguns, Sabrina não nega seu passado: "Tenho orgulho de ter feito o BBB. Uma vez li uma matéria com a Grazi [Massafera] dizendo que sofreu preconceito e tal. Eu não senti isso porque não tenho preconceito com nada, com ninguém. Sempre fui sem noção. Sou grata ao Boninho [diretor do programa], gente! Tiveram tanta paciência comigo lá dentro! Quebrei 18 microfones. Esquecia que estava com eles, pulava na piscina, deixava cair pasta de dente, entrava no chuveiro..."

A gata de Penápolis, interior de São Paulo, ainda fala sobre sua intimidade: "Perdi a virgindade aos 20 anos. Foi tarde em relação às minhas amigas. Morria de vergonha de tocar nesse assunto com elas. Acho que queria tanto parecer moderna, que inventava histórias para disfarçar o quanto era caipira".

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
2ª Câmara Criminal mantém sentença de condenado por tráfico de drogas
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda e cai a R$ 5,32
REGIÃO
Polícia Militar prende autor de ameaça com simulacro em Paranaíba
ECONOMIA
Dívida Pública Federal sobe 2,47% em outubro