Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020

São Paulo usa tabu a favor contra Atlético-PR

15 novembro 2011 - 09h43Por Band.com
Além de um time que briga rodada a rodada para escapar da zona de rebaixamento, o São Paulo terá um tabu pela frente hoje. Isso porque o Tricolor jamais venceu o Atlético-PR jogando na Arena da Baixada. Apesar da marca negativa, entre os jogadores são-paulinos o fato é visto como mais uma motivação para o duelo.

Para Jean, que mais uma vez será titular na lateral direita, uma vitória derrubando o tabu poderia embalar a equipe nesta reta final de Brasileirão. No primeiro turno da competição, mesmo com a má campanha, o Atlético-PR complicou para o São Paulo no Morumbi e o jogo acabou empatado em 2 a 2.

“Vencer o Atlético na Arena da Baixada é mais uma questão que me motiva. Sabemos das dificuldades da partida e do retrospecto do São Paulo lá, por isso uma vitória marcaria ainda mais o nosso time para a sequência”, disse o camisa 2.

No estádio do Furacão, o São Paulo só carrega más lembranças. Em 14 jogos no local, foram cinco empates e nove vitórias dos paranaenses. O time do Morumbi tomou 27 gols e marcou apenas 14.

Na mesma linha do companheiro de equipe, Xandão ainda fez questão de frisar as dificuldades que o São Paulo terá pela frente em Coritiba.

“Já joguei lá pelo São Paulo e outros clubes e é sempre muito difícil. Torcida empurra o jogo todo e o campo é menor. Mas é hora de quebrar esse tabu, o momento é esse. Estamos vindo de vitória. Vamos ir para lá tentar quebrar o tabu e fechar ano com objetivo alcançado”, completou o zagueiro, se referindo a uma vaga na Libertadores.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LAGUNA CARAPÃ
Caminhão que seguia para Campo grande com mais de seis toneladas de maconha foi apreendido pelo DOF
PROPINA DIFERENTE
Traficante Minotauro usou canetas de US$ 900 para pagar propina a agentes paraguaios, afirma MPF
ECONOMIA
Seis milhões de pessoas pediram empréstimo na pandemia, diz IBGE
CORONAVÍRUS
Falta de leitos de UTI coloca em risco população de Dourados, diz secretário