Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020

"Se Neymar estiver inspirado, com certeza venceremos", diz Borges

"Se Neymar estiver inspirado, com certeza venceremos", diz Borges

12 dezembro 2011 - 10h38Por Globo Esporte
Três de junho de 2011. Nesse dia, chegava ao Santos a solução para o ataque do time: Humberlito Borges Teixeira, ou simplesmente Borges. Foi uma apresentação discreta, sem pompa, mas cercada de expectativa pela torcida alvinegra, que andava irritada com os gols perdidos por Zé Love, hoje no Genoa-ITA.

Era época de final da Libertadores, torneio que Borges sempre sonhou conquistar. Como já havia defendido o Grêmio naquela mesma edição, seus planos se viram frustrados. Restava torcer pelos novos companheiros garantirem uma vaga no Mundial de Clubes, outra competição que almejava disputar em algum momento da carreira.

Enquanto acompanhava os jogadores e funcionários só falarem da decisão contra o Peñarol, Borges colocou na cabeça que precisava ficar alheio a tudo isso e focar em sua adaptação ao clube. Conhecedor do estilo de Muricy Ramalho, ele sabia que a cobrança do técnico seria grande no Brasileirão mesmo com o título continental.

Foram 20 dias de muito trabalho e também de gols. Logo em sua estreia, contra o Avaí, na Vila Belmiro, marcou dois. Depois, vieram mais 21 gols em 30 jogos e até uma convocação para a Seleção Brasileira. Seis meses muito melhores do que a encomenda.

- Fiquei muito feliz com a minha contratação, não imaginava que seria desse jeito. Graças a Deus as coisas estão acontecendo da melhor forma possível e espero que possa ser assim até o final do ano.

Os louros pelo reconhecimento são divididos com os companheiros, que estão sempre o deixando em condições de marcar e dando liberdade para que ele se preocupe apenas em mandar a bola para as redes. Além disso, a forma como foi recebido deixou o atacante à vontade também fora de campo desde o início.

- O ambiente é muito bom. Tive a oportunidade de trabalhar com alguns jogadores em outros clubes e também tem um pessoal que está aqui que eu tinha jogado contra. A recepção foi muito boa, fez com que eu ficasse bem à vontade e está surtindo efeito dentro de campo.

Apesar de já não ser um novato (está com 31 anos), Borges não esconde de ninguém a ansiedade para disputar o Mundial. A cabeça já está no Japão há algum tempo e a esperança de uma boa campanha depositada no parceiro de ataque.

- Se o Neymar estiver inspirado, o Santos pode conquistar o título.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BR 267
Polícia Militar intercepta e apreende duas caminhonetes que seriam utilizadas pelo crime organizado na região de fronteira
ECONOMIA
Pedidos de seguro-desemprego caem 9,3% na primeira metade de setembro
PONTA PORÃ
Polícia Civil prende mulher que forjou o sequestro do próprio neto
JUSTIÇA
Réus condenados no Tribunal do Júri têm recurso negado