Menu
Busca segunda, 03 de agosto de 2020

Sebrae realiza consultoria para apicultores de Aral Moreira

14 setembro 2011 - 18h20
Sebrae realiza consultoria para apicultores de Aral Moreira

Divulgação (TP)

Para auxiliar na profissionalização da atividade apícola em Aral Moreira, o Sebrae realiza na cidade, entre 14 e 16 de setembro, diagnósticos e consultorias para elaboração de um plano de ação. O objetivo é levantar as necessidades do setor e levar orientação sobre associativismo e produção.



O consultor do Sebrae, Gustavo Bijus, destaca que dentre as ações previstas no plano estão o acompanhamento técnico aos apiários com foco em manejo e formas de comercialização dos produtos. “A cidade tem um grupo unido que já realizou reuniões com o poder público para expor suas necessidades”, afirma.



Bijus explica que as consultorias darão independência aos participantes para que possam executar por conta própria o plano de ação. “Vamos oferecer orientações e dar um direcionamento às atividades para que possam pôr em prática", detalha.



“Atualmente vendemos para as escolas, prefeituras e mercados locais, estamos aguardando o selo da inspeção para expandir a comercialização”, diz o apicultor Anselmo Favaretto, que está há cinco anos à frente da Associação dos Apicultores no município, que conta com 12 associados. A média de produção do produtor rural é de seis mil quilos de mel por ano.



A ação faz parte das atividades desenvolvidas pelo Projeto de Apoio ao Desenvolvimento Econômico dos Municípios de MS (Prolocal), do Sebrae, que atua em 21 cidades do Estado. Em Aral Moreira, ainda está prevista neste mês a realização de diagnóstico referente à atuação da agricultura familiar na cidade.



Mais informações no 0800-570-0800.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Guarda patrimonial é preso por dirigir embriagado dentro do Detran-MS
JAPORÃ
Polícia Militar prende homem por tentativa de homicídio
NOTÍCIAS
Negada indenização por exame ultrassonográfico que não constatou gravidez ectópica
CASSILÂNDIA
Dono de chácara é autuado em R$ 5 mil por degradação de matas ciliares e nascentes de córrego para plantio de banana