Menu
Busca domingo, 09 de agosto de 2020

Seminário aborda alternativas sustentáveis para a agricultura

24 agosto 2011 - 14h40
Seminário aborda alternativas sustentáveis para a agricultura

Divulgação (TP)

A Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) em conjunto com o Grupo Gestor do Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC) em Mato Grosso do Sul realiza o Seminário de Sensibilização do Programa ABC - Agricultura de Baixa Emissão de Carbono. O evento acontece nesta quarta-feira (24), das 8h30 às 18h, no auditório da entidade.



Instituído pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em junho de 2010,o programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC) busca aliar a produção de alimentos e bioenergia com redução dos gases de efeito estufa, e assim, difundir a agricultura sustentável.



As ações do Programa ABC, que estão inseridas no Plano Agrícola e Pecuário 2010/2011, incentivam processos tecnológicos que diminuem os efeitos dos gases de efeito estufa no campo. De acordo com o Mapa, o plano prevê a aplicação de R$ 2 bilhões em técnicas e garante recursos a agricultores e cooperativas, com limite de financiamento de R$ 1 milhão por beneficiário. O crédito será financiado com taxa de juros de 5,5% ao ano e prazo de reembolso de 12 anos.

Entre as iniciativas básicas do Programa ABC está a recuperação de pastos degradados, que visa transformar as terras desgastadas em áreas produtivas para a produção de alimentos, fibra, carne e floresta. Atualmente, a degradação das pastagens é o maior problema dos sistemas de produção, estimando-se que 80% da área de pastagens do Brasil Central, apresenta algum estágio de degradação.

A redução da produtividade das pastagens vem dificultando o nível de produção da pecuária de corte em Mato Grosso do Sul. “O MS é um estado eminentemente produtor e a pastagem é a principal fonte de alimento dos animais. Mas nas regiões Norte e do Bolsão podemos constatar maior degradação. São vários os fatores que contribuem pra isso como a seca e solo, mas principalmente o manejo inadequado e a falta de reposição de nutrientes”, explica o pesquisador da Embrapa Gado de Corte e palestrante do evento, Manuel Macedo.



O manejo inadequado das pastagens está relacionado principalmente com a prática generalizada do excesso de lotação. “Muitos produtores optam por uma taxa de lotação superior a que a fazenda teria condições. Por isso, é importante o produtor fazer um planejamento e ter toda a contabilidade zootécnica e econômica da propriedade para apostar na longevidade do pasto, e recorrer a suplementação nas épocas mais difíceis”, enfatiza Macedo.



“Quanto mais rápido o produtor se atentar, mais rápido será o estágio de reversão da pastagem e menos custoso ao bolso dele”, destaca o engenheiro agrônomo.



O objetivo do Seminário de Sensibilização do Programa ABC - Agricultura de Baixa Emissão de Carbono é despertar nos participantes o interesse em fomentar as iniciativas básicas dentro das propriedades. “Queremos motivar e treinar produtores e técnicos sobre o programa. A informação e troca de experiências são o que garante o sucesso das nossas metas”, afirma o assessor técnico da Famasul para assuntos agrícolas, Lucas Galvan.



O Seminário de Sensibilização do Programa ABC - Agricultura de Baixa Emissão de Carbono é uma realização da Famasul, Seprotur, OCB/MS, Fetagri-MS, Banco do Brasil, Embrapa e Governo Federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Mulher foragida da Justiça acaba presa em Aparecida do Taboado
SAÚDE
Transporte em tempos de coronavírus é tema do Caminhos da Reportagem
ESPORTES
Max Verstappen estraga festa da Mercedes e vence GP dos 70 anos da F1
GERAL
Missa no Rio homenageia os mais de 100 mil mortos por covid-19