Menu
Busca quarta, 08 de julho de 2020

TJ-MS inocenta vereador Gallo no caso da Operação Owari

TJ-MS inocenta vereador Gallo no caso da Operação Owari

02 agosto 2011 - 20h42Por Ta na Mídia Navirai
O vereador José Odair Gallo (PDT), ex-presidente da Câmara Municipal de Naviraí está livre do processo em que era acusado de corrupção passiva e ativa. A segunda turma criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) extinguiu o processo que investigava o vereador e o empresário Eduardo Uemura.

Dois dos três desembargadores que fazem parte da segunda turma consideravam ilegais a escuta telefônicas que envolveram o vereador e Eduardo Uemura. Este foi o motivo da extinção do processo já que a denúncia feita em agosto de 2010 pelo Ministério Público Estadual (MPE) havia usado os diálogos gravados como prova contra o vereador e o empresário.

Conforme o processo 20110190217, em 2009 a polícia conseguiu grampear os telefones do vereador e do empresário por meio de autorização de um juiz de Naviraí.

Acontece que o juiz que assinou a autorização pertencia à outra vara da comarca que não poderia tratar da denúncia por corrupção porque seria missão sua a de cuidar de outras questões judiciais.

A solicitação, segundo o Tribunal de Justiça deveria ter sido examinada por outro juiz. Em tese, as escutas foram mantidas ilegais por ao menos dois anos. Mesmo assim o juiz de Naviraí que estava de férias determinou a escuta. A decisão foi considerada irregular pela 2ª Turma Criminal. Com isso, caíram as provas produzidas contra o vereador e o empresário. O juiz que teria concordado com o pedido de escuta já está aposentado.

Sem Crime

Em entrevista a imprensa Gallo disse que sempre esteve com a consciência tranqüila e seguro da sua defesa ”Eu não cometi crime algum e aguardava esta oportunidade para provar isto, infelizmente sei que meus adversários fizeram questão de me julgar antecipadamente, mas enfim o desfecho esta aí, na ocasião conheci a pessoa do grupo Uemura como empresário que tinha interesses em instalar empreendimentos em Naviraí e encaminhei para o Executivo como acontece naturalmente e não houve sequer projetos vindos do Executivo no sentido de doar terreno, mas não tenho muito que dizer sobre isto, tudo foi apresentado na defesa, sempre confiei em Deus primeiramente e também no meu trabalho em favor da população de Naviraí e nunca tive duvidas de que a justiça me absolveria das acusações, isso só me faz ainda mais forte para continuar trabalhando e contribuir para uma Naviraí cada vez melhor para nossa gente", finalizou Gallo.

Com a decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), o vereador José Odair Gallo se livra da acusação de intermediação para que o grupo Uemura instalasse um cemitério privado em Naviraí.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE
Polícia Militar Ambiental e Bombeiros resgatam anta de piscina em chácara próxima ao aeroporto Santa Maria pela terceira vez
NOTÍCIAS
Confissão de dívida é considerada prova de culpa em acidente de trânsito
MIRANDA
Pedreiro mata ‘filha’ de 2 meses ao descobrir que pai biológico seria o irmão, diz polícia
POLÍTICA
Maia quer votar projeto que regulamenta Fundeb na próxima semana