Menu
Busca sexta, 30 de outubro de 2020

TJ-MS inocenta vereador Gallo no caso da Operação Owari

TJ-MS inocenta vereador Gallo no caso da Operação Owari

02 agosto 2011 - 20h42Por Ta na Mídia Navirai
O vereador José Odair Gallo (PDT), ex-presidente da Câmara Municipal de Naviraí está livre do processo em que era acusado de corrupção passiva e ativa. A segunda turma criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) extinguiu o processo que investigava o vereador e o empresário Eduardo Uemura.

Dois dos três desembargadores que fazem parte da segunda turma consideravam ilegais a escuta telefônicas que envolveram o vereador e Eduardo Uemura. Este foi o motivo da extinção do processo já que a denúncia feita em agosto de 2010 pelo Ministério Público Estadual (MPE) havia usado os diálogos gravados como prova contra o vereador e o empresário.

Conforme o processo 20110190217, em 2009 a polícia conseguiu grampear os telefones do vereador e do empresário por meio de autorização de um juiz de Naviraí.

Acontece que o juiz que assinou a autorização pertencia à outra vara da comarca que não poderia tratar da denúncia por corrupção porque seria missão sua a de cuidar de outras questões judiciais.

A solicitação, segundo o Tribunal de Justiça deveria ter sido examinada por outro juiz. Em tese, as escutas foram mantidas ilegais por ao menos dois anos. Mesmo assim o juiz de Naviraí que estava de férias determinou a escuta. A decisão foi considerada irregular pela 2ª Turma Criminal. Com isso, caíram as provas produzidas contra o vereador e o empresário. O juiz que teria concordado com o pedido de escuta já está aposentado.

Sem Crime

Em entrevista a imprensa Gallo disse que sempre esteve com a consciência tranqüila e seguro da sua defesa ”Eu não cometi crime algum e aguardava esta oportunidade para provar isto, infelizmente sei que meus adversários fizeram questão de me julgar antecipadamente, mas enfim o desfecho esta aí, na ocasião conheci a pessoa do grupo Uemura como empresário que tinha interesses em instalar empreendimentos em Naviraí e encaminhei para o Executivo como acontece naturalmente e não houve sequer projetos vindos do Executivo no sentido de doar terreno, mas não tenho muito que dizer sobre isto, tudo foi apresentado na defesa, sempre confiei em Deus primeiramente e também no meu trabalho em favor da população de Naviraí e nunca tive duvidas de que a justiça me absolveria das acusações, isso só me faz ainda mais forte para continuar trabalhando e contribuir para uma Naviraí cada vez melhor para nossa gente", finalizou Gallo.

Com a decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), o vereador José Odair Gallo se livra da acusação de intermediação para que o grupo Uemura instalasse um cemitério privado em Naviraí.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Não há pedido de pesquisa no Brasil sobre vacina russa, diz Anvisa
BRASIL
PRF deflagra Operação Finados e restringe tráfego de caminhões
ECONOMIA
Contas públicas têm déficit de R$ 64,5 bilhões em setembro, diz BC
JUSTIÇA
Exumação de corpo para mudança de jazigo deve respeitar período determinado