Menu
Busca sexta, 18 de janeiro de 2019
(67) 9.9973-5413
LUTO

Tom Wolfe, escritor e jornalista, morre aos 88 anos

Autor estava internado em um hospital de Manhattan, onde morreu ontem (14)

15 maio 2018 - 15h45Por G1

O escritor americano Tom Wolfe, um dos maiores e mais inovadores nomes do jornalismo do século 20, morreu ontem (14), aos 88 anos.

Autor do livro-reportagem "The right stuff" (que rendeu o premiado filme "Os eleitos") e do romance "A fogueira das vaidades" (também adaptado para o cinema), ele estava internado em um hospital de Manhattan, em Nova York, para se tratar de uma infecção, segundo sua agente, Lynn Nesbit.

Wolfe foi um dos autores mais influentes do New Journalism (também chamado de Jornalismo Literário ou Novo Jornalismo), movimento que revolucionou a escrita de não ficção a partir da década de 1960 e que teve como expoentes Gay Talese, Truman Copote (1924-1984) e Norman Mailer (1923-2007).

Em suas longas reportagens autorais, esses escritores passaram a tratar o jornalismo como uma forma de arte ao aproximá-lo da literatura. Usavam técnicas e recursos de narrativa e de edição até então associados a romances, contos e ensaios.

No caso de Wolfe, destacavam-se a sátira, o humor irônico, a irreverência e a habilidade única com a linguagem, num estilo de escrita ousado – alternava passagens eruditas e sofisticadas com momentos em que buscava representar a linguagem oral e desafiava a gramática.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Contas públicas devem ficar negativas em R$ 102,385 bilhões
GERAL
BNDES explica nesta sexta-feira o modelo de apresentação dos 50 maiores contratos
MARACAJU
Homem é preso com cinco espingardas contrabandeadas do Paraguai
ECONOMIA
Índice que mede atividade da economia no Brasil recua em dezembro