Menu
Busca terça, 26 de janeiro de 2021

Último envolvido na morte do vereador de Alcinópolis vai a júri

25 setembro 2012 - 14h00
Coxim Agora



Aparecido Souza Fernandes, acusado de ser um dos envolvido na morte do Presidente da Câmara de Alcinópolis vereador Carlos Antônio Costa Carneiro, será julgado amanhã quarta-feira (26), no Tribunal do Júri, em Campo Grande.

Já foram condenados Irineu Maciel e Valdemir Vansa, sob as acusações de executor e intermediador do homicídio, a pena de 19 anos de reclusão para Irineu e 18 anos para Valdemir.

Fernandes é acusado no processo de ser o condutor da motocicleta, no final dos trâmites processuais o Ministério Público Estadual pediu a impronúncia, sendo assim, o juiz Aluizio Pereira dos Santos decidiu que o acusado deve ir a júri popular.

Apesar de a defesa ter recorrido e tentado colocar o acusado em liberdade, os desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul mantiveram a decisão da primeira instância do juiz. Em seguida a defesa recorreu ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), mas não conseguiu novamente, agendando assim o júri para esta quarta-feira (26).

Como consta na denúncia, no dia 26 de outubro de 2010, ao lado do hotel Vale Verde, em Campo Grande, Irineu Maciel, vulgo “Vaca Magra”, desferiu tiros contra Carlos Antônio Costa Carneiro, causando-lhe a morte. Ainda de acordo com a denúncia, Valdemir Vansa concorreu para o crime porque pagaria R$ 20 mil para “Vaca Magra” assassinar a vítima.

Ele também teria fornecido a arma utilizada no homicídio. Além disso, a denúncia sustenta que Valdemir teria sido o intermediador ente o mandante do delito, ainda não identificado.

Houve perseguição dos atiradores por policiais e, no cruzamento da Av. Afonso Pena com a rua Guia Lopes, os dois homens se entregaram.


Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Brasil tem quase 30 mil novos casos de hanseníase por ano
CONTRABANDO E CRIME AMBIENTAL
Goiano é autuado pela PMA e preso por Policiais Militares com agrotóxicos do Paraguai
JUSTIÇA
Estudante que ficou três anos sem diploma será indenizada
CASSILÂNDIA
Polícia Militar prende mulher por agredir marido