Menu
Busca quarta, 27 de janeiro de 2021

Acabe com a tensão; veja 5 maneiras para evitar dor nas costas

28 julho 2012 - 00h00
*Fonte: Terra




Você sofre de dor nas costas? Esse é um problema comum e responsável por boa parte das consultas médicas, mas também é um dos mais fáceis de serem evitados. Na maioria dos casos, esse incômodo está ligado a um espasmo muscular, que pode acontecer por má postura, movimentos repetitivos, inflamação crônica ou tensão. Por isso, o site da Mens Health listou cinco mudanças de hábito que podem acabar com essas dores. Veja a seguir.

Alongue-se antes de praticar exercícios: o alongamento deve ser levado a sério. Antes de sair para uma caminhada ou malhar, estenda a região lombar, deitando de costas e puxando um dos joelhos para o seu peito. Segure de cinco a dez segundos e faça com a outra perna. Relaxe por dez segundos e repita o ciclo.

Solte os músculos tensos: “usar um rolo de espuma pode trabalhar as torções musculares antes que elas causem mais problemas", diz Neel Mehta, diretor de medicina ambulatorial do Weill-Cornell Pain Medicine Center. Coloque o rolo no chão e use o peso do corpo para massagear a parte superior das costas, região lombar e o quadril. Isso vai ajudar a aliviar a tensão dos músculos.

Pratique ioga: você só precisa ir uma vez por semana. Segundo especialistas, quando uma pessoa com dor lombar pratica 75 minutos de ioga por semana durante três meses, o incômodo diminui 50%.

Bolsas térmicas: a dor nas costas também pode ser tratada com compressões de frio e calor. Primeiro, aplique uma compressa de gelo por cinco minutos e depois tire nos cinco minutos seguintes. Repita esse ciclo por meia hora. “O ciclo de refrigeração aumentar o fluxo sanguíneo para o músculo dolorido, o que diminui a dor”, explica Mehta. No dia seguinte, você pode usar uma compressa ou uma toalha aquecida para ajudar a relaxar a tensão.

Movimente-se: claro, um músculo tenso precisa de tempo para se recuperar, mas ficar parado não vai ajudá-lo nesse processo. "Ficar completamente inativo por mais de 48 horas começa a atrofiar o músculo, o que faz com que ele fique mais fraco e mais propenso a lesões", justifica Michael Neuwirth, diretor do Instituto da Vértebra, no Beth Israel Medical Center. Se ainda assim a dor persistir, o melhor é procurar um médico.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Tereza Cristina: transformação digital deve inserir agronegócio
SAÚDE
Covid-19: OMS aponta presença da variante de Manaus em oito países
POLÍTICA
Governo federal diz que não se envolve em compras privadas de vacina
ECONOMIA
Bolsonaro apela para que caminhoneiros não façam greve