Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020

Título Interno

16 agosto 2011 - 09h34Por Fonte: Matéria
Após seis anos fechada, a Lagoa Misteriosa voltou a receber turistas no fim de julho. A atração turística fica localizada em Jardim, município distante 239 quilômetros de Campo Grande.

O local estava interditado desde 2005 por falta de licenciamento ambiental. No dia 22 de julho, o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul/MS) concedeu a licença de operação para visitação turística ao atrativo, depois de ter passado pelas etapas de Licença Prévia e Licença de Instalação.

A primeira turista a mergulhar na lagoa após ela ser reaberta para visitação foi a colombiana Mareiwa Miller, de 17 anos, que conheceu o atrativo no fim de julho. Ela mergulha desde os 12 anos e ganhou o passeio na Lagoa Misteriosa como presente de aniversário.
Lagoa Misteriosa

A lagoa de água azul impressiona por sua transparência e profundidade. Segundo os responsáveis pelo atrativo, a Lagoa Misteriosa fica no fundo de uma dolina de 75 metros de profundidade e tem o tipo de formação geológica similar a um “buraco”.

Segundo os responsáveis pelo local, especialistas explicam que a Lagoa Misteriosa é formada pelo fluxo de água do lençol subterrâneo. Ela seria ainda a mais profunda caverna inundada do Brasil, atingindo mais de 220 metros.

Turismo
A visitação turística na Lagoa Misteriosa oferece as atividades de trilha e flutuação, mergulho com cilindro e mergulho técnico. As reservas para o passeio podem ser feitas através das agências de turismo dos municípios de Bonito e Jardim, em Mato Grosso do Sul.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Veículos carregados com produtos ilegais foram apreendidos pelo DOF durante a Operação Hórus
INTERNACIONAL
OMS: transmissão de vírus pelo ar pode se dar em procedimento médico
CRIME AMBIENTAL
Empresa de cerâmica é autuada em R$ 5 mil por extração ilegal de argila, interdita local de exploração e apreende retroescavadeira
PONTA PORÃ
Veículo com mais de 270 quilos de maconha foi apreendido pelo DOF durante a Operação Hórus