Menu
Busca sexta, 22 de janeiro de 2021

Brasil tem maior desigualdade salarial

12 setembro 2012 - 00h00Por Fonte: Monotormercantil


Segundo o estudo Olhar sobre a Educação 2012, que a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgou nesta terça-feira, em Paris, na França, o Brasil é o país com a maior diferença salarial entre pessoas com diploma universitário e as com grau de instrução inferior.

De acordo com o secretário-geral da organização, Angel Gurría, a diferença salarial existente no Brasil entre pessoas com ensino superior e as demais representa "o triplo da média dos países da OCDE". A vantagem salarial média nos 34 países da OCDE entre pessoas que cursaram o terceiro grau e as com nível de instrução menor é de 67% no caso dos homens e de 59% entre as mulheres.

A mesma pesquisa apontou que em um grupo de 29 países, o Brasil ocupa o 23º lugar no ranking de investimentos no ensino superior. O estudo mostra que foi investido apenas 0,8% do Produto Interno Bruto (PIB) nessa etapa de ensino. A pesquisa se refere a números até 2009. De acordo com a organização, o Brasil está "gradualmente se aproximando" dos países que integram o G20 (grupo das nações mais ricas do mundo).

No entanto, o estudo alerta sobre o baixo investimento em educação quando há a comparação com o Produto Interno Bruto (PIB). Segundo os dados, os investimentos brasileiros em ensino em geral atingiram 5,55% do PIB, enquanto a meta para os países da OCDE é 6,23%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Em quatro dias, mais de 11 mil pessoas foram vacinadas contra Covid-19 em Mato Grosso do Sul
SAÚDE
Vacinas da AstraZeneca chegam ao Brasil
SAÚDE
Covid-19: Anvisa aprova segundo lote da vacina CoronaVac
CIDADES
Prorrogado por mais 15 dias o toque de recolher no MS