Menu
Busca quinta, 21 de novembro de 2019
CAPITAL

Casal foge com recém-nascido ao saber que bebê poderia ir para abrigo

06 junho 2019 - 09h00Por G1

Um casal foi preso nesta quarta-feira, dia 05 de junho, logo após fugir da maternidade da Santa Casa de Campo Grande, levando o filho recém-nascido. De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa, o casal é morador de rua. O pai do bebê, alterado ao saber que possivelmente o menino iria para um abrigo, ameaçou enfermeiras e saiu correndo do local acompanhado da mulher e da criança. O casal tem outros dois filhos que já foram recolhidos pelo Conselho Tutelar.

A mulher deu entrada na Santa Casa no início da manhã de hoje, levada pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Segundo a enfermeira Nayara Malaggi, o parto aconteceu logo após as 7 horas. O pai foi levado à Assistência Social do hospital para ser avisado de que o Conselho Tutelar seria notificado e o bebê ficaria sob os cuidados da equipe no hospital. Ao retornar, ele ameaçou as enfermeiras.

"O pai começou a se exaltar muito, pegou um equipamento que a gente mede os bebês aqui dentro, quis me agredir e acabou empurrando uma enfermeira, que caiu, em seguida entregou o bebê para a mãe. Nesse momento eles desceram pelas escadas e nós descemos atrás. Na saída do hospital comunicamos os policiais [que estavam no local em uma escolta] e a polícia conseguiu alcançar o casal", relata.

A enfermeira Katiane Pereira conta que as enfermeiras tentaram conter o homem, sem sucesso: "O pai estava na frente com o objeto e ela atrás, seguindo orientações do marido. Ele dizia que levaria o bebê com ele e que ninguém poderia impedir. [...] A mãe ainda usava as roupas do hospital", declara.

O bebê, que nasceu de parto normal com pouco mais de 3kg, é saudável, está sendo alimentado através de fórmula e passa bem. A enfermeira Natália diz que a situação é triste, já que os pais queriam levar o bebê consigo mesmo não possuindo condições de cuidar da criança:

"É uma criança vulnerável, tinha poucas horas de nascido, está frio, não sabemos se o casal usa entorpecentes, sabemos que infelizmente eles não teriam a menor condição de cuidar do menino. Você vê o desespero daquela pessoa, daquela mãe em querer levar o bebê, mas é uma inconsequência. Já passamos algumas vezes por casos semelhantes, mas nunca com agressão, como aconteceu hoje", declara.

O menino está sob os cuidados do hospital aguardando procedimentos do conselho tutelar e pode ser levado para um abrigo, ou ainda, encaminhado para adoção.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Confiança do empresário industrial cresce em novembro
OPORTUNIDADE
Sanesul abre processo seletivo para contador, engenheiro e psicólogo
POLÍCIA
Maconha que saiu de Coronel Sapucaia com destino à Capital é apreendida em Caarapó
BODOQUENA
Operação termina com dois presos e cigarro avaliado em R$ 1 mi apreendido