Menu
Busca terça, 04 de agosto de 2020
MEIO AMBIENTE

Comando da Polícia Militar Ambiental vai a Miranda e Corumbá analisar a situação dos incêndios no Pantanal e discutir estratégias de fiscalização preventiva

14 julho 2020 - 12h30Por PM-MS

O Comandante e Subcomandante da Policia Militar Ambiental, respectivamente, o Tenente Coronel José Carlos Rodrigues e o Major Cleiton Douglas da Silva estão desde ontem (13) em viagem ao Pantanal, conversando com autoridades e discutindo estratégias para minimizar os incêndios na região. O Comando esteve ontem com autoridades em Miranda e seguiu para Corumbá, onde durante o dia de hoje (14) discute com autoridades locais, quais as melhores estratégias para evitar os incêndios que têm causado grandes transtornos e danos à região.

Com o Comando da PMA de Corumbá e equipes locais, os Comandantes estão sobrevoando as áreas e verificando as situações dos focos mais preocupantes. Infelizmente os incêndios advindos de causas naturais são em números mínimos. Normalmente sua origem é antrópica.

O Comando da PMA lembra que queimada (queima controlada) ainda pode ser autorizada para áreas agropastoris, cumprindo as diversas condicionantes impostas pelo órgão ambiental na concessão da autorização. Para a autorização de queimada é necessário procurar o Instituo de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), para a obtenção da autorização ambiental.

A partir de 1 de agosto até o fim de setembro em todas as áreas do Estado, à exceção do Pantanal, neste até o fim de outubro, a queima controlada fica proibida neste período extremamente seco.

REVISTA DO PRODUTOR

O Comando da PMA também realizou parceria com o Sindicato Rural em Campo Grande e a Polícia Militar Ambiental está concluindo uma cartilha no modelo da cartilha do pescador, com orientações aos produtores de como retirar as licenças, com passo a passo para cada tipo de atividade, bem como o que pode e não pode ser realizado nas propriedades.

A ideia surgiu porque a PMA percebeu que a maior parte das autuações nas propriedades rurais acontecem pela falta de atitudes simples para se conseguir legalizar aquele evento que motivou o auto de infração.

De fato, a PMA nunca quis autuar ninguém, até porque quando se autua o dano já foi causado e a função constitucional da Unidade de Fiscalização é a prevenção.  O Comando acredita que a informação e a educação sempre foram as melhores armas para a minimização dos problemas ambientais.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS - (Contato – TENENTE CORONEL QUEIROZ) tel. – 3357-1500

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Motorista é preso por estuprar enteadas em MS; para polícia, ele diz que teve 'uma vontade muito forte'
Vítimas possuem idades entre 5 e 10 anos. A mãe deles foi testemunha ocular de um dos crimes e fez a denúncia na delegacia especializada.
EDUCAÇÃO
MEC autoriza aulas a distância em escolas técnicas federais de ensino
DOURADOS
Decreto proibe retomada de aulas presenciais em escolas particulares
SAÚDE
Casos de coronavírus somam 27.678 em Mato Grosso do Sul