Menu
Busca quinta, 27 de junho de 2019
UEMS

Estão abertas as inscrições para submissão de propostas de cursos EaD

14 junho 2019 - 12h15Por Dourados News

Estão abertas as inscrições para a seleção de propostas de cursos e minicursos a serem ofertados na modalidade de EaD (Educação a Distância) pela UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) a partir do ano de 2020. As propostas podem ser feitas por alunos, professores e técnicos administrativos (com formação superior) da Instituição. O prazo para submissão vai até 30 de agosto.

Confira o EDITAL.

De acordo com o Edital, publicado pela Pró-reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (PROEC) e pela Diretoria de Educação a Distância (DED), os cursos e minicursos deverão ser ofertados, impreterivelmente, na modalidade EaD ou de forma mista, com parte da carga horária presencial e outra parte a distância.

Ainda segundo o Edital, as propostas de cursos e minicursos devem se enquadrar em uma das grandes áreas do conhecimento, conforme orientação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ):

I. Ciências Exatas e da Terra;

II. Ciências Biológicas;

III. Engenharias;

IV. Ciências da Saúde;

V. Ciências Agrárias;

VI. Ciências Sociais Aplicadas;

VII. Ciências Humanas;

VIII. Linguística, Letras e Artes;

IX. Multidisciplinar.

As propostas de cursos e minicursos devem ser submetidas por meio de preenchimento on-line de formulário específico para a ação na plataforma SIGPROJ. Para o cadastramento, o coordenador/proponente deve ter senha e login de acesso, além de estar com o cadastro atualizado no sistema SIGPROJ.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 3902-1835 ou 3902-2642.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CONTRABANDO
Após fuga, casal que transportava R$ 90 mil em eletrônicos é capturado
ESPORTE
Brasil abre amanhã contra Paraguai as quartas de final da Copa América
POLÍCIA
Laudos confirmam abusos contra crianças e professora de creche é presa
TERRAS
Índios de MS fazem vigília no STF para defender demarcação em Caarapó