Menu
Busca domingo, 17 de janeiro de 2021

Fachadas de prédios históricos são descaracterizadas no centro de Corumbá

22 agosto 2012 - 00h00Por Fonte: Capital do Pantanal
Embora tardia a decisão do Ministério Público e do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) obriga as lojas comerciais que ocupam prédios históricos na área central a tornarem visíveis as fachadas dos mesmos, cuja despoluição é uma maneira de valorizar o centro histórico da cidade.

Embora a maioria dos prédios históricos tenha sido demolida para dar lugar a modelos arquitetos conhecidos como “caixotes”, predominantes no centro, a medida permite preservar o que ainda resta na região de entorno da área tombada como patrimônio histórico – o Casario do Porto.

No entanto, apesar da preocupação e das recomendações do MP e do Iphan, um casarão construído no início do século passado no número 1130, na rua Delamare, está passando por reformas e sendo descaracterizado. No rodapé de sua bela fachada, foram colocados azulejos brancos – uma aberração!

Observando melhor as intervenções que ocorreram e vem ocorrendo nos prédios que compõem a arquitetura colonial, no centro, a despoluição visual vai expor também verdadeiras agressões à história. O prédio da Justiça Federal, por exemplo, substituiu as grandes portas originais de madeira por janelões de vidro fumê.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CUIDADO
Janeiro Branco e os cuidados com saúde emocional em meio a uma pandemia
SELVÍRIA
Paulista é autuado por derrubada de árvores e incêndio ilegal da vegetação nativa
CORONAVÍRUS
Em 24 horas MS registra 1.316 exames positivos de Covid-19 e 13 mortes
JUSTIÇA
Senacon adotas medidas para combater comércio de vacinas falsificadas