Menu
Busca sexta, 14 de agosto de 2020
TRIBUTAÇÃO

Gasolina pode ficar até R$ 0,22 mais cara em fevereiro

15 janeiro 2020 - 10h30Por Correio do Estado

O consumidor de Mato Grosso do Sul não perceberá tão cedo a redução de até 3% no preço da gasolina e do diesel, que começou a valer ontem (14) nas refinarias da Petrobras. O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência (Sinpetro) informa que o processo para a redução nos preços deve levar uma semana. No mês que vem, com a alta dos impostos, o preço da gasolina poderá ficar até R$ 0,22 mais alto nas bombas. 

Ainda que o preço cair nesta última quinzena de janeiro, no mês que vem o preço gasolina deverá sofrer novos reajustes, puxados pelo aumento da carga tributária:  a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) saltará de 25% para 30%, e a base de cálculo do mesmo tributo (que é feita com a média dos preços praticados nos mês anterior à sua publicação) vai aumentar. Em contrapartida, existe a expectativa que o etanol fique mais barato: o ICMS cairá de 25% para 20% no mês que vem. 

Edson Lazarotto, presidente do Simpetro, projeta um aumento de até R$ 0,22 no preço da gasolina nas bombas. “Se usarmos a mesma pauta de hoje um acréscimo em centavos de R$ 4,4425 x 25 %= R$ 1,11 (por litro abastecido), com o novo decreto a partir de fevereiro, teremos  (se manter a mesma pauta atual )  4,4425 x 30 % = R$ 1,33  por litro abastecido, ou seja aumento de  R$ 0,22 por litro nas bombas, apenas de ICMS. Lembrando sempre o valor será esse, desde que nada de anormal ocorra até o início de fevereiro”, explicou.

Ainda segundo o diretor, existe uma cadeia antes dessa redução anunciada pela Petrobras chegar aos postos de combustíveis, mas a redução pode não chegar. “Vai da refinaria para as distribuidoras, depois o processo de distribuição e depois para os postos, que é o último elo dessa cadeia. Quando há qualquer alteração sempre seremos os último a sentir seus efeitos. Por exemplo, as distribuidoras enquanto não acabarem seus estoques (que compraram com preços mais altos) e receberem os novos produtos com preços com a referida redução, não repassam para os postos. Acreditamos que esse processo deve levar em torno de uma semana para se completar o ciclo total. Lembrando ainda que logo após o ataque dos Estados Unidos contra o Irã, ocorreu um aumento na ordem 4% nos preços do barril de petróleo e esse reajuste também não foi repassado para o consumidor final”, explicou Lazarotto.

PESQUISA

O Correio do Estado percorreu alguns postos de combustíveis em Campo Grande e encontrou alguns locais com valores menores que no início de janeiro. A média praticada nesta terça-feira era de R$ 4,23 o litro da gasolina. O menor valor praticado nesta terça-feira era de R$ 4,09, enquanto na pesquisa realizada pela reportagem no dia 3 de janeiro o menor preço encontrado nos postos de combustíveis da Capital era de R$ 4,18, para o litro da gasolina. Enquanto o maior custo para o litro do combustível, no dia 3 de janeiro, foi de R$ 4,29 e nesta semana custou R$ 4,39.  

O levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aponta que, de 5 a 11 de janeiro, o preço médio do litro da gasolina  em Campo Grande era de R$ 4,26. O menor valor do litro era encontrado a R$ 4,18 e maior valor praticado era de R$ 4,49.

De acordo com os dados da ANP, o litro do diesel custava entre o valor mínimo de R$ 3,63 e o máximo de R$ 3,97, no período de 5 a 11 de janeiro. A média para o litro do combustível em Campo Grande era de R$ 3,81. Na pesquisa realizada pelo Correio do Estado a média de preços do diesel foi de R$ 3,85, indo de R$ 3,69 a R$ 3,97 o litro. 

Já o litro do etanol variou de R$ 3,43 a R$ 3,69, conforme a pesquisa do Correio do Estado. Enquanto de acordo com os dados da ANP, o litro do combustível foi de R$ 3,39 a R$ 3,69 na Capital.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Polícia Civil apreende quatro veículos com produtos procedentes de descaminho
CAMPO GRANDE
Polícia Militar Ambiental recolhe filhote de anta com ferimentos possivelmente por ataque de cachorros de caça
POLÍCIA
PRF apreende 1,5 tonelada de maconha após dois flagrantes no MS
SAÚDE
Em 10 dias Anvisa deve receber pedido de registro de soros de cavalos