Menu
Busca sábado, 16 de janeiro de 2021

Idosa quer cobrar direitos autorais por 'pior restauração do mundo'

18 setembro 2012 - 11h50Por Fonte: Reuters
No fim de agosto, uma pintura restaurada trazendo um irreconhecível Jesus Cristo se tornou um 'viral' da internet e ficou conhecido como a "pior restauração do mundo". Agora, advogados da autora da "restauração" estão pensando em cobrar direitos autorais pela reprodução da obra. A opção começou a ser avaliada após o santuário de Nossa Senhora da Misericórdia de Borja, na região espanhola de Zaragoza, ter começado a cobrar, no último sábado, 1 euro de turistas adultos que visitam o local. As informações são da emissora espanhola TVE.

A pintura Ecce Homo, pintada por Elías García Martínez em um muro da igreja, era pouco conhecida até a imagem da mal-sucedida restauração feita por Cecilia Giménez, 81 anos, ganhar fama na internet. Giménez, vizinha e frequentadora da igreja, decidiu restaurar para deixar o local "mais bonito". Ela chegou a pedir desculpas pelo resultado da obra. No entanto, a grande repercussão do caso fez com que ela passasse a se recusar a conceder entrevistas a televisões espanholas e decidisse sair de casa apenas para ir ao santuário.
Durante os meses de verão, a igreja costumava receber entre 300 e 400 turistas. No entanto, com a divulgação da pintura, cerca de 30 mil pessoas visitaram o local em pouco mais de 3 semanas, de acordo com a TVE. Com o aumento nas visitações, desde o último sábado a fundação Sancti Spiritus - proprietária do santuário - decidiu cobrar um euro por adulto para arrecadar fundos.

Ainda não se sabe se a imagem será restaurada seguindo o desenho original ou se permanecerá na atual forma.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BR 158
PMA autua empresa mato-grossense por derramamento de cerca de 22 mil litros de combustível
ECONOMIA
China contribuiu com mais da metade do superávit comercial do Brasil
RIO BRILHANTE
Polícia Civil prende suspeitos de tráfico de drogas que faziam parte organização criminosa
NOTÍCIAS
Negada indenização a comprador de veículo que não comprovou defeito em motor