Menu
Busca sábado, 23 de fevereiro de 2019
(67) 9.9973-5413
ECONOMIA

Indústrias de MS encerram 2018 com saldo positivo na geração de empregos

08 fevereiro 2019 - 14h30Por Da Redação

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, que é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, encerrou o ano de 2018 com saldo positivo de 707 novos postos de trabalho, resultante de 56.227 contratações e 55.520 demissões, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. De acordo com o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, trata-se do primeiro resultado positivo para um fechamento anual desde 2013.

Os maiores saldos positivos foram registrados para os segmentos da indústria de alimentos e bebidas (+798), indústria mecânica (+247), indústria química (+240), indústria metalúrgica (+218) e indústria da madeira e do mobiliário (+147). “O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou o ano de 2018 com 121.027 trabalhadores empregados, indicando elevação de 0,6% em relação ao ano anterior, quando o contingente ficou em 120.320 funcionários”, detalhou Ezequiel Resende.

Atualmente, a atividade industrial responde por 19% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás dos setores de serviços, que emprega 184.809 trabalhadores com participação equivalente a 29%, de administração pública, com 133.910 empregados ou 21%, e de comércio, com 127.102 empregados ou 20%.

Detalhamento

Em Mato Grosso do Sul, no ano passado, 118 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 4.376 vagas Os destaques ficaram para as atividades industriais de abate de suínos, aves e pequenos animais (+512), obras de engenharia civil (+435), construção de edifícios (+294), fabricação de álcool (+283), abate de reses, exceto suínos (+266), fabricação de produtos de carne (+213), manutenção e reparação de máquinas e equipamentos da indústria mecânica (+213) e fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada (+196).

Por outro lado, 96 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, provocando o fechamento de 3.669 vagas nas atividades industriais de obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações (-672), construção de rodovias e ferrovias (-584), fabricação de açúcar em bruto (-382), montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas (-231), confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas (-184), atividades relacionadas a esgoto, exceto a gestão de redes (-160) e  fabricação de biscoitos e bolachas (-133).

Em relação aos municípios, constata-se que em 44 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação em 2018, proporcionando a abertura de 3.182 vagas, com destaque para Campo Grande (+745), Dourados (+496), Nova Andradina (+187), Naviraí (+158), Chapadão do Sul (+146), Paranaíba (+141), Nioaque (+136), Ponta Porã (+132), Eldorado (+108), Sidrolândia (+98) e Itaquiraí (+78). Por outro lado, em 30 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, ocasionado o fechamento de 2.475 vagas, destacando as cidades de Três Lagoas (-791), Água Clara (-316), Rio Brilhante (-311), Maracaju (-185), Angélica (-174), Nova Alvorada do Sul (-152), Corumbá (-132) e São Gabriel do Oeste (-131).

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDRO JUAN
Policial é preso com carro fruto de assalto em Ponta Porã
CLIMA
Fim de semana típico de Verão, sol durante o dia, chuva no final da tarde
SEGURANÇA
Senado paraguaio autoriza tropas americanas no país
ECONOMIA
Exportações de carne de tilápia crescem 236% e MS assume liderança do comércio exterior