Menu
Busca domingo, 18 de agosto de 2019
ECONOMIA

Indústrias de MS encerram 2018 com saldo positivo na geração de empregos

08 fevereiro 2019 - 14h30Por Da Redação

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, que é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, encerrou o ano de 2018 com saldo positivo de 707 novos postos de trabalho, resultante de 56.227 contratações e 55.520 demissões, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. De acordo com o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, trata-se do primeiro resultado positivo para um fechamento anual desde 2013.

Os maiores saldos positivos foram registrados para os segmentos da indústria de alimentos e bebidas (+798), indústria mecânica (+247), indústria química (+240), indústria metalúrgica (+218) e indústria da madeira e do mobiliário (+147). “O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou o ano de 2018 com 121.027 trabalhadores empregados, indicando elevação de 0,6% em relação ao ano anterior, quando o contingente ficou em 120.320 funcionários”, detalhou Ezequiel Resende.

Atualmente, a atividade industrial responde por 19% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás dos setores de serviços, que emprega 184.809 trabalhadores com participação equivalente a 29%, de administração pública, com 133.910 empregados ou 21%, e de comércio, com 127.102 empregados ou 20%.

Detalhamento

Em Mato Grosso do Sul, no ano passado, 118 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 4.376 vagas Os destaques ficaram para as atividades industriais de abate de suínos, aves e pequenos animais (+512), obras de engenharia civil (+435), construção de edifícios (+294), fabricação de álcool (+283), abate de reses, exceto suínos (+266), fabricação de produtos de carne (+213), manutenção e reparação de máquinas e equipamentos da indústria mecânica (+213) e fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada (+196).

Por outro lado, 96 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, provocando o fechamento de 3.669 vagas nas atividades industriais de obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações (-672), construção de rodovias e ferrovias (-584), fabricação de açúcar em bruto (-382), montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas (-231), confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas (-184), atividades relacionadas a esgoto, exceto a gestão de redes (-160) e  fabricação de biscoitos e bolachas (-133).

Em relação aos municípios, constata-se que em 44 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação em 2018, proporcionando a abertura de 3.182 vagas, com destaque para Campo Grande (+745), Dourados (+496), Nova Andradina (+187), Naviraí (+158), Chapadão do Sul (+146), Paranaíba (+141), Nioaque (+136), Ponta Porã (+132), Eldorado (+108), Sidrolândia (+98) e Itaquiraí (+78). Por outro lado, em 30 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, ocasionado o fechamento de 2.475 vagas, destacando as cidades de Três Lagoas (-791), Água Clara (-316), Rio Brilhante (-311), Maracaju (-185), Angélica (-174), Nova Alvorada do Sul (-152), Corumbá (-132) e São Gabriel do Oeste (-131).

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Laudo sugere que cacique indígena morreu afogado
POLÍTICA
Projetos avançam em Brasília com ministros empenhados em trabalhar pelo MS, diz Murilo Zauith
BRASIL
Governo lança projeto para estimular empreendedorismo nos jovens
POLÍCIA
Contrabandistas são presos com cigarro e inseticida na MS-162