Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020

Título Interno

15 agosto 2011 - 10h37Por Fonte: Matéria
A juíza Patrícia Lourival Acioli, da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, morta a tiros na última semana, foi agredida pelo menos duas vezes pelo namorado. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o cabo da Polícia Militar Marcelo Poubel, de 37 anos, teria dois boletins de ocorrência registrados contra ele.

Segundo a publicação, a primeira agressão ocorreu em 2006, em uma churrascaria no Rio de Janeiro. Patrícia voltou a ser agredida neste ano, quando o casal não estava mais junto. Poubel a encontrou no quarto da casa onde a magistrada morava acompanhada por um inspetor penitenciário e os agrediu.

O caso foi registrado pela polícia, mas Patrícia desistiu de manter o processo e retomou o relacionamento com o policial militar.

O caso

De acordo com informações da Polícia Militar, a vítima, de 44 anos, foi baleada e morta no momento que chegava em casa, em Piratininga.

Testemunhas informaram que os criminosos estavam em uma moto e um carro. Antes que Patrícia Acioli saísse do carro, os bandidos fizeram vários disparos. A PM informou também que o crime tem característica de uma emboscada.

A vítima era conhecida por julgar casos de grupos de extermínio.

Fonte: Eband

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
José Serra é denunciado por lavagem de dinheiro
NOTÍCIAS
Juizado de Trânsito realiza mais de 600 atendimentos durante a pandemia
IVINHEMA
Empresa de pulverização de agrotóxico é autuada em R$ 10 mil por descumprimento de embargo
SAÚDE
Mato Grosso do Sul tem 107 mortes por coronavírus e 9.388 confirmados