Menu
Busca terça, 19 de janeiro de 2021

Participantes enfrentam fila para disputar o 'Menina Fantástica' em Dourados

18 setembro 2012 - 00h00Por Fonte: Dourados Agora
Ônibus do concurso ‘Menina Fantástica’ já está estacionado no calçadão da Catedral, em frente a Praça Antônio João, centro de Dourados. A fila é grande. São centenas de garotas interessadas em ser a nova top model brasileira. Para participar, a candidata deve ter entre 15 e 25 anos.

No Estado, o ônibus irá percorrer um total de cinco cidades. Amanhã, vai estar na praça central de Nova Andradina. Em Três Lagoas, na quinta-feira (praça da bandeira) e sexta-feira em Campo Grande (praça Rádio Clube).

As interessadas em participar do concurso devem fazer suas inscrições no ônibus. Candidatas de outras cidades que o ônibus não irá percorrer também podem se inscrever. Basta retirar a ficha de inscrição no site http://fantastico.globo.com/menina-fantastica-2012/platb/, preencher e enviar com duas fotos para o endereço Caixa Postal 11225, CEP 05422-970 – São Paulo –SP. Serão consideradas válidas as cartas recebidas até a data de 11 de outubro de 2012.

O regulamento completo, dicas de como se vestir e fotos a serem enviadas estão no site, citado acima. Candidatas menor de idade devem ter autorização do responsável.

Etapas

Após a etapa regional, 10 jovens de todo Brasil participarão da fase final, entre 19 de novembro e 16 de dezembro. Nesta fase, as meninas ficarão isoladas em uma casa monitorada por câmeras.

O prêmio para a primeira colocada do concurso é um contrato de cinco anos no valor de R$ 500 mil com a agência Mega Models e um ensaio de moda produzido em Nova York para a revista Vogue. A segunda colocada ganhará um contrato com a agência no valor de R$ 100 mil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde alerta sobre ligações e SMS falsos de cadastro para vacinação
IMUNIZAÇÃO
Primeiros imunizados contra Covid-19 relatam emoção e encorajam população
REGIÃO
Administrador de empresas é autuado por desmatamento ilegal
SAÚDE
Distanciamento continua fundamental, mesmo com vacinação, diz Opas