Menu
Busca domingo, 24 de maio de 2020
SEGURANÇA

Casa da Mulher na fronteira é tema de reunião entre Rose Modesto e Moro

30 abril 2019 - 10h15Por Da Redação

Para tentar destravar a construção da casa da Mulher Brasileira em Ponta Porã e Corumbá, a deputada federal Rose Modesto (PSDB) se reúne nesta terça-feira (30/4), com o ministro da Justiça, Sérgio Moro. O encontro é em Brasília, às 14h30.

Segundo informações do Correio do Estado, a confirmação da reunião foi feita pela própria deputada, durante entrevista à Rádio Globo de Campo Grande, na tarde de ontem (29/4). Ela disse que esperava ansiosamente pela agenda.

"Acabou de liberar agenda com ministro Moro, para discutir sobre a questão da Casa da Mulher da fronteira, o projeto foi lançado, a pedra fundamental em Ponta Porã e Corumbá, mas o projeto não andou, já tem três anos, tenho pauta com ele hoje para discutir isso". A deputada comentou que o projeto previsto para as cidades de fronteira, serão parecidos com a Casa da Mulher da Capital.

"No mesmo modelo de Campo Grande, espaço onde reúne todos atendimentos a mulher que sofre algum tipo de violência. Hoje na Casa da Mulher tem desde delegacia 24 horas, juizado, tem Defensoria Pública, tem atendimento psicológico para crianças menores de idade e para a vítima".

De acordo com a deputada, na fronteira há índices alarmantes sobre a questão da violência e também há casos de feminicídio.

"O projeto foi discutido ainda no governo da presidente Dilma (Rousseff), discutimos com o (Michel) Temer , mas não avançou, eu estava esperando ansiosa".

A deputada federal sul-mato-grossense pretende discutir também, sobre a questão de segurança na fronteira. "Mas quero tratar da questão da Casa da Mulher, já tinha recursos disponibilizados e quero saber o que pode fazer para dar andamento a esse projeto".

Feminicídio

Quando se pesquisa na internet "homem mata mulher" várias matérias aparecem de casos recentes e histórias parecidas. Na maioria dos casos, ainda de acordo com o Correio do Estado, os companheiros das vítimas que não aceitam o término da relação ou mesmo por motivos fúteis, como ciúmes, acabam com a mulher morta esfaqueada, esganada ou morta a tiros.

A cada semana, uma mulher é assassinada em Mato Grosso do Sul. Em 2018, os crimes de feminicídio fizeram 32 vítimas, de acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). O crime de Feminicídio nada mais é que o assassinato de mulheres em contextos marcados pela desigualdade de gênero. No Brasil, é também um crime hediondo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CIDADES
Governo vai distribuir 40 mil máscaras para famílias carentes
POLÍTICA
Projeto prevê multa para quem divulgar fake news sobre pandemia
INTERNACIONAL
'Imagine o que foi dito longe da câmera', diz Greta Thunberg sobre Salles
MODUS OPERANDI
Traficantes estão usando motoristas de aplicativos para transportar drogas