Menu
Busca terça, 21 de maio de 2019
SAÚDE

Ponta Porã e outras cidades da fronteira somam mais de 200 casos de Dengue

14 março 2019 - 11h30Por Luiz Guilherme

Quatro cidades localizadas na fronteira com o Paraguai aparecem na lista da SES (Secretaria de Estado de Saúde) com casos de Dengue notificados e também confirmados, entre elas está Ponta Porã com um total de 213 notificações, um aumento de nove casos em apenas uma semana. 

Entre o fim de fevereiro e início de março, a Princesinha dos Ervais tinha 184 (notificações), passando para 204 na semana passada. No último boletim da SES divulgado ontem (13/3), Ponta Porã aparece com dois casos confirmados segundo o critério clínico-epidemiológico. 

Os municípios com maior índice de notificações além de Ponta Porã, são Aral Moreira, porém nenhum caso foi confirmado até então. 

Em seguida aparece Bela Vista com 27 notificações e 21 casos confirmados, sendo 14 por meio de exames laboratoriais e sete pelo critério clínico epidemiológico. Antônio João tem 18, sendo oito confirmados; cinco por meio de exames e três pelo critério. 

Paranhos não tem nenhuma notificação. 

Leia a entrevista com o médico infectologista Pablo Marinho Custódio

Chikungunya 

Ainda segundo o boletim da SES, alguns municípios também possuem notificações pela Chikungunya. Em Ponta Porã são seis casos, mas nenhuma confirmação até o momento. 
Coronel Sapucaia foi notificada duas vezes, mas também não houve confirmação. Bela Vista teve até ontem, apenas uma notificação que foi confirmada, seguindo o critério epidemiológico. 

Sintomas 

A SES ressalta alguns cuidados quando a Chikungunya como, por exemplo, se a pessoa apresentar febre maior que 38,5°C e dor intensa nas articulações de início agudo, acompanhada ou não de edemas (inchaço), não explicado por outras condições, sendo residente ou tendo visitado áreas onde estejam ocorrendo casos suspeitos até duas semanas antes do início dos sintomas ou que tenha vínculo com algum caso confirmado.

A recomendação é manter repouso, tomar muito líquido: água, suco de frutas, soro caseiro, chás, água de coco e sopas, manter amamentação em caso de gestantes e, claro, procurar uma unidade de saúde, evitar a exposição a mosquitos. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

RECURSOS
MS poderá usar até R$ 500 milhões para obras de infraestrutura
ÍNDICE
Confiança da indústria cai 1,6 ponto na prévia de maio
MEIO AMBIENTE
Subida do nível do mar preocupa cientistas
INTERNACIONAL
Trump diz que Irã receberá reação de grande força se atentar contra os EUA