Menu
Busca sexta, 22 de janeiro de 2021

Problema do presídio semiaberto de Dourados só será resolvido daqui a dois anos

02 agosto 2012 - 00h00
*Fonte: Dourados News


O problema do presídio semiaberto de Dourados, que está localizado na Rua Hayel Bon Faker, área residencial da cidade, funcionando em uma antiga escola, só será resolvido daqui dois anos, depois que o novo prédio ficar pronto.

No ano passado o semiaberto foi alvo de interdição do Ministério Público, deixando livre nas ruas de Dourados mais 800 detentos, que segundo o juiz substituto Rodrigo Barbosa Sanches, eles estavam vivendo em situação desumana, pois a unidade prisional apresentava péssima estrutura física e higiênica.

Muitos detentos por falta de espaço dormiam no chão e outros sentados. As celas que eram para receber no máximo 150 presos, já chegou a ter mais de 500.

Mesmo com a liberação da verba, e as obras já iniciadas, a população que mora nas redondezas do atual semiaberto, só terá “sossego” em 2014, isso se a construção seguir conforme o cronograma.
Novo Prédio

A obra do novo presídio começou no inicio deste ano de 2012 e deve durar mais de dois anos, custando aos cofres públicos mais de R$ 6,5 milhões para sua construção.

O prédio está sendo construído às margens da Rodovia MS-379 (saída para o Distrito de Panambi), ao lado do Presídio Harry Amorim Costa. O Governo Federal, através do Ministério da Justiça investirá mais de R$ 6 milhões na construção do presídio. Como contrapartida, o governo do estado arcará com R$ 672 mil.

Na obra estão aproximadamente vinte homens trabalhando, a parte de terraplanagem já está pronta, e as fundações estão quase concluídas. O local tem 25,7 mil metros quadrados, e terá 3,6 mil metros quadrados de área construída.
O novo presídio contará com guaritas de vigilância e de acesso, além de módulo de convivência coletiva, oficina polivalente, prática esportiva e terá capacidade para abrigar 436 detentos que poderão trabalhar monitorados por seguranças.

O prédio terá 36 celas com capacidade para 12 pessoas cada; refeitório para a administração, cozinha, biblioteca, secretaria, sala para dentista, enfermaria, farmácia, alojamento para agentes, sala de revista, alojamento para a Polícia Militar, uma cela para pessoas com deficiência e outra para idosos, celas para visitas íntimas, quadra de esportes e salão de múltiplo uso.

Ministério Público

Em abril do ano passado, o juiz substituto Rodrigo Barbosa Sanches, atendeu ao pedido do Ministério Público e interditou todo o Estabelecimento Penal de Regime Semiaberto e Assistência aos Albergados de Dourados (EPRSAAA-D), alegando que a unidade prisional estava em péssima estrutura física e de higiene, sujeitando os presos que lá cumpriam pena a situação desumana. O antigo prédio do semiaberto de Dourados está localizado na Rua Hayel Bon Faker, em área residencial da cidade, fator que ao longo dos anos tem provocado preocupação nas famílias que residem no entorno do estabelecimento.

No início deste ano o prédio passou por uma reforma para voltar a atender aos detentos que cumprem pena em Dourados.

Abaixo uma reportagem da TV RIT de Dourados, feita pelo Jornalista João Rocha com imagens de Sérgio Quinhones, mostra algumas melhorias que foram feitas no antigo prédio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Salariômetro: reajuste salarial ficou abaixo da inflação em dezembro
GERAL
Escolagov abre inscrições para curso inédito sobre web conferências
EDUCAÇÃO
Enem 2020 tem novidades em acessibilidade
DEFESA SANITÁRIA
Técnicos da Iagro monitoram focos de raiva em bovinos na região de Cassilândia