Menu
Busca sexta, 18 de setembro de 2020
CAMPANHA SETEMBRO 15 á 30/09/2020
EDUCAÇÃO

Professores viajam por horas para ensinar alunos em comunidades ribeirinhas do Pantanal de MS

15 agosto 2020 - 13h00Por G1 MS

Professores da escola Jatobazinho, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, estão viajando de barco por horas para dar aulas em comunidades ribeirinhas. Sem condições de utilizarem o espaço do colégio, primeiro pela pandemia de Covid-19 e depois pelas queimadas que assolam o bioma, os alunos estão em casa desde março.

"Como o fogo chegou muito próximo as edificações da escola nós poderíamos ter problemas de saúde com as crianças devido a fumaça muito forte e a fuligem", explica a coordenadora da escola, Fernanda Sá. Para não não perder o ritmo das aulas, os professores enfrentam horas de barco pelo rio Paraguai pra ensinar.

A escola Jatobazinho fica a três horas de barco de Corumbá, município mais próximo das comunidades ribeirinhas, e é uma das nove escolas das águas instaladas as margens dos rios no Pantanal em Mato Grosso do Sul. As crianças moram nas escolas de segunda a sexta e passam o fim de semana com os pais. Em tempos de pandemia e queimadas, os alunos estão em casa e os professores fazem visitas semanais ou mensais, dependendo da distância.

Alguns alunos moram a cinco horas de barco da escola. Para muitos pais, que não tiveram chance de estudar na infância, a aula em casa também é um encantamento. "A escola é muito importante para eles, para os estudos deles. A gente ensina em casa o pouco do que sabemos em casa, mas a vinda dos professores é muito importante já que eles vão dando atenção às crianças", afirma Gildete da Silva Sales, mãe de um aluno da escola Jatobazinho. A equipe de professores passa três dias navegando pelos recantos para chegar as casas dos alunos.

Mas os docentes não reclamam das difíceis condições do Pantanal. "É muito importante o trabalho para não perdermos o vínculo e nem o afeto direto das famílias junto com a escola, e acabamos motivando os pais para colaborarem nesse processo de transformação das crianças. O trabalho de formiguinha que cada um faz e prepara para levar pras crianças acaba sendo muito importante pra colaborar diretamente na aprendizagem dos alunos", afirma Dilson Vilalva Esquer, professor e coordenador pedagógico da escola Jatobazinho.

O resultado é visível. Alunos mostram como estão aprendendo ciências na prática, cultivando uma horta com os pais, ressaltam a habilidade com as tarefas e, ainda realizam demonstrações de carinho aos professores, figuras antes tão presentes. "Longe deles a gente não consegue aprender rápido né? Com eles perto, tudo é mais fácil", finaliza uma aluna.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Passageiros serão indenizados após falha em realocação da companhia aérea
SAÚDE
Covid-19: ocupação de leitos na rede privada cai para 57% em agosto
ECONOMIA
Dólar fecha em forte alta com incerteza fiscal no radar
FALSO FRETE
Polícia Civil recupera veículo roubado em Dourados